Publicidade
Manaus
MEDIDA

OAB quer que delegado Gustavo Sotero seja indiciado por homicídio qualificado

Após o delegado matar com quatro tiros o advogado Wilson Filho e deixar outras três pessoas feridas durante tiroteio no Porão, a ordem afirmou que está acompanhando o caso de perto 25/11/2017 às 10:23
Show oab 2222
Para a OAB, o delegado deve ser indiciado por homicídio qualificado e não homicídio simples e lesão corporal (Foto: Arquivo AC)
Kelly Melo Manaus (AM)

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil  Seccional Amazonas (OAB-AM), Marco Aurélio Choy, afirmou que a ordem está acompanhando de perto o caso do delegado da Polícia Civil, Gustavo Sotero, que na madrugada deste sábado matou, com quatro tiros, o advogado Wilson Filho, em um bar na Zona Oeste de Manaus. Para a OAB, o delegado deve ser indiciado por homicídio qualificado e não homicídio simples e lesão corporal, como consta no auto de prisão em flagrante do policial civil. 

Na visão do presidente da OAB, a qualificação de dar pela motivação fútil. "A informação que se tem é  que foi uma briga de bar e o Dr. Wilson não teve chance de defesa, já que levou quatro tiros. Além disso, a casa estava lotada e outras pessoas foram baleados, inclusive a esposa da vítima", afirmou. 

Segundo Choy, às  4h o delegado passará por audiência de Custódia, no fórum Henock Reis, na bairro São Francisco, na Zona Sul, e todos os 13 mil associados do órgão estão convocados  a participar. "Nós acreditamos que a prisão em flagrante será  convertida em preventiva e por isso vamos acompanhar e nos habilitar no processo, como acusação. O caso não pode ficar em pune, pois o colega foi morto com uma arma do Estado, com munições pagas pelo poder público", argumentou.  

Wilson Justo tinha 35 anos e deixou duas filhas. O corpo será  velado na sede da OAB, em Adrianopolis, na Zona Centro-Sul, a partir das  11h.

Publicidade
Publicidade