Quinta-feira, 20 de Fevereiro de 2020

A educação como legado olímpico


03/05/2016 às 10:40

 

por Dario Menezes*

Estamos a poucas semanas para o início dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, que, pela primeira vez, serão realizados em um país da América do Sul. E também de forma inédita em toda a história dos Jogos, uma instituição de ensino é Apoiador Oficial dos Jogos Rio 2016. Ao fazer parte das Olimpíadas, a Estácio promove a união do Ensino e do Esporte, que comungam dos mesmos valores, a serviço da transformação social.

Graças ao seu envolvimento genuíno com o esporte e capilaridade nacional, a Estácio foi escolhida para treinar os voluntários do maior evento esportivo do mundo: 50 mil voluntários e seis mil colaboradores da Rio 2016 serão capacitados presencialmente, além de outros 85 mil contratados, treinados à distância. Neste enorme desafio, de construir 350 conteúdos on line, presenciais e impressos, estão envolvidos diretamente 120 professores da Estácio das mais diversas áreas de conhecimento.

Esse desafio começou em agosto de 2014, com a formação de um time multifuncional e interdisciplinar. Os 120 professores passaram por um intenso treinamento e aculturamento nos processos e pilares dos Jogos Rio 2016, com o objetivo de conduzir capacitações e transmitir o conhecimento e os valores do maior evento esportivo do mundo para mais de 140 mil pessoas de segmentos diversos, como transportes, tecnologia, gestão dos eventos e segurança.

Agora, entramos na reta final desta verdadeira maratona da educação, que tem como objetivo influenciar e modificar o trabalho – e até mesmo a vida – destas 140 mil pessoas. Eles já fazem parte dos Jogos Olímpicos ao participarem das capacitações necessárias para exercerem suas funções com maestria. Esse time garantirá que o público tenha a melhor experiência possível, ao torcer por seus atletas e acompanhar as competições, fazendo dos Jogos uma oportunidade para o Brasil alcançar um novo patamar na prestação de serviços. 

Os números dos Jogos Rio 2016 impressionam: em 17 dias, 10.500 atletas de 206 países disputarão 306 provas com medalhas. E essa grandiosidade também se reflete no desafio de capacitar a força de trabalho em mais de 80 disciplinas, tanto de forma presencial – no Rio de Janeiro e nas cinco cidades do futebol: Belo Horizonte, Manaus, Brasília, Salvador e São Paulo –, quanto a distância, nas versões para computadores (online), dispositivos móveis (mobile) e para deficientes visuais e auditivos (linguagem brasileira de sinais), em português e inglês, garantindo a maior inclusão possível.

Este ano, a Estácio concretizará mais uma grande realização, unindo os objetivos do esporte olímpico com a educação em prol da transformação social. E, desta forma, a educação também fará parte do legado dos Jogos para o país.

*Dario Menezes é gestor da Estácio, responsável pelo projeto Jogos Rio 2016


Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.