Quarta-feira, 03 de Junho de 2020

Blindagem emocional em meio à pandemia

Por Carolina Matos Carvalho Norões, Defensora Pública no Amazonas, Mediadora de Conflitos e Consteladora Familiar e Sistêmica, Mestranda em Direito e Gestão de Conflitos pela Unifor. Pós-graduanda em Psicologia Positiva e Ciência do bem-estar pela Pontifícia Universidade Católica – PUC/RS. Atualmente, está como Vice-Presidente da Comissão de Métodos Consensuais de Tratamento de Conflitos da OAB/AM.


14/04/2020 às 17:52

Vivemos uma fase de incertezas, ansiedades e preocupações constantes, impactados pelas mortes e cenários de guerra presentes nos locais onde a Covdi-19 chegou. Com o intuito de desacelerar esses danos aqui no nosso País, utilizamos a arma do isolamento social.

Mas a pergunta que fica é: de que forma podemos agir diante dos conflitos para manter uma convivência harmônica e positiva com os integrantes do mesmo lar? Agora, mais do que nunca, precisamos adquirir ferramentas de autocuidado, foco no positivo e blindagem emocional para melhor contribuir, conosco e com os outros, nesses tempos de isolamento.

Desenvolver a prática do autocuidado não é tão simples quanto parece. Atividades domésticas, cuidar dos filhos, home office, e, quando você olha para o relógio, o tempo já voou, e você não conseguiu reservar um minuto para cuidar de si mesmo.

É fundamental que você reserve um momento para praticar tarefas que gerem bem-estar emocional: ler um bom livro, assistir um filme, pintar um quadro, dançar, ouvir música, desenhar e etc. Diversas são as opções, mas o ideal mesmo é buscar aquela atividade que enche nosso coração de alegria.

Cuidar das próprias emoções traz conforto, reduz o nível de ansiedade, gera autoconhecimento e foco para o momento presente. Uma dica importante aqui é utilizar a própria respiração como aliada a esse momento de profunda conexão com o aqui e agora.

Reservar um horário para priorizar a nossa saúde mental e bem-estar nos fornece a possibilidade de ter clareza para identificar lições que podem ser aprendidas nesse momento de crise, e, assim, evoluir. Muitas vezes, quando deixamos a ansiedade nos dominar, imaginando possíveis cenas para um futuro completamente incerto, não conseguimos enxergar oportunidades de crescimento em meio à crise.

E qual seria o principal segredo para realizar uma blindagem emocional em meio à pandemia? Criar hábitos que gerem emoções positivas, como, por exemplo, praticar a gratidão. Adotar gestos de bondade, sendo gentil e solidário com o próximo; praticar a resiliência, que é a capacidade de encarar as adversidades como um trampolim para uma vida melhor; trabalhar a fé, independentemente da religião escolhida; e, principalmente, descobrir seu verdadeiro propósito na vida, aquilo que te move, traçando metas e objetivos na direção da sua missão.

É fundamental ter em mente que, ao criarmos hábitos que gerem emoções positivas, estamos, automaticamente, dando um passo enorme em relação ao modo como nos relacionamos com o outro, principalmente com aqueles que convivemos diariamente.

A questão é entender que o conflito é inerente ao ser humano. Jamais vamos conseguir eliminá-lo. No entanto, ao criar hábitos saudáveis e positivos, adquirimos uma maior tendência a optar por um conflito construtivo, utilizando o diálogo e a empatia, para juntos encontrarmos uma solução que agrade a todos.

Uma dica prática em relação ao convívio, nesse período de isolamento, seria cada um estabelecer previamente o seu papel nas atividades domésticas. Assim, todos contribuem e ninguém fica sobrecarregado ou sem tempo para cuidar de si.

Por tudo, concluímos que, ao adotarmos práticas de autocuidado, foco no positivo e blindagem emocional, estaremos contribuindo também para uma convivência harmônica e empática com o outro, tornando nosso lar mais fortalecido para encarar as adversidades do presente momento.


Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.