Quinta-feira, 20 de Fevereiro de 2020

O uso indiscriminado de anabolizantes pode destruir você


21/05/2016 às 23:00

da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia

Há muito tempo a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM) procura dar esclarecimentos à população e à classe médica sobre o uso dos anabolizantes. Preocupada com o aumento de novas informações, por vezes completamente equivocadas, como por exemplo: antídoto antienvelhecimento, área em que as evidências disponíveis não justificam a indicação, a SBEM AM vem à público, cumprir seu papel social de orientação e esclarecimento à população amazonense.

 Uso de anabolizantes vem se tornando, a cada dia, um hábito comum, principalmente pelas pessoas que praticam esportes, para aumentar a competitividade, ajudar na cura de lesões ou simplesmente por questões estéticas. Porém, o consumo excessivo desse tipo de produto é muito perigoso e pode causar danos irreparáveis a corpo humano: aumento de acnes, queda de cabelo, distúrbios da função do fígado, explosões de ira ou comportamento agressivo, paranoia, alucinações,  coágulos de sangue, retenção de líquido no organismo, aumento da pressão arterial e risco de adquirir doenças transmissíveis como AIDS e hepatites, se as agulhas forem compartilhadas. No caso das mulheres, o uso de anabolizantes pode gerar características masculinas no corpo, como engrossamento da voz, aumento dos pelos, aumento do tamanho do clitóris, irregularidade ou interrupção das menstruações, diminuição dos seios e aumento do apetite. Nos homens, o excesso de anabolizantes pode causar ginecomastia (aparecimento de mamas), redução dos testículos, diminuição da  contagem dos espermatozoides e calvície. Em adolescentes, as consequências podem ser ainda mais graves, como comprometimento do crescimento, desenvolvimento sexual precoce, aumento da frequência e duração das ereções e aumento dos pelos púbicos e do corpo.

Esses hormônios podem ser usados clinicamente e, ocasionalmente , serem prescritos sob orientação médica, para repor o hormônio deficiente em alguns homens. É de extrema importância, uma avaliação clínica cuidadosa, corroborada por exames laboratoriais compatíveis com a deficiência de andrógenos. No Brasil, é necessária a prescrição médica em receituário controlado, na tentativa de restringir o uso indiscriminado dessas substâncias potencialmente danosas. Entretanto, existe um comércio ilegal de venda desses medicamentos sem receituário médico e, em alguns casos, produtos que não são registrados no Brasil. Esteróides anabólicos obtidos sem uma prescrição não são confiáveis, pois podem conter outras substâncias, os frascos podem não ser estéreis e, além disso, é possível que nem esteroides contenham. Infelizmente, muitos esportistas fazem uso sem supervisão médica desse grupo de substância, pondo em risco a saúde e a vida , na tentativa de promover aumento da massa muscular e melhorar a performance dentro do esporte.  É conveniente lembrar, que isso é caracterizado Doping, e o atleta pode ser punido e, dependendo da situação, até banido do esporte.


Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.