Publicidade
Blogs

Chef em domicílio

Com 14 anos de carreira, Pio Câmara deixou de trabalhar em restaurantes para ser um ‘personal chef’ e consultor na área de gastronomia 19/08/2018 às 10:30
Show acasc ea3b3ea5 abe5 4b3d 9380 a38628938fba
(Foto: Antônio Lima)

De Tiago  Melo
@tiagopm92

Mistura de Claude Troigros com Gordon Ramsay, o carioca Pio Câmara é um chef cujo trabalho, com perdão do trocadilho, é um prato cheio para a criatividade e o sabor. Com muita identidade de sobra, Câmara nasceu em 1981 e descobriu desde cedo o amor pela culinária, mais precisamente aos sete anos de idade, com uma pequena influência da avó e a vontade de ser independente.

“Na época, o que mais me chamava a atenção em cozinhar era poder fazer minha própria comida, não depender de ninguém para me alimentar”, relembra o chef. Profissionalmente, contudo, a gastronomia só foi surgir na graduação, meio que por acaso. Nas palavras dele: “eu cursava turismo e fui fazer um estágio em Búzios, por conta da proximidade com a área, acabei me voltando de vez para a gastronomia”.

De lá para cá, Câmara viajou grande parte do Brasil, passando pelas mais importantes escolas do país, como a Accademia Gastronômica do chef italiano Giuseppe Gerundino, em São Paulo, na qual aprendeu a cozinhar a comida de 27 nacionalidades diferentes; e por renomados estabelecimentos, como o Madalosso, em Curitiba, onde fez estágio na época em que o local era o maior restaurante das Américas. 

Anos depois, em 2011, o carioca veio para Manaus acompanhar a esposa manauara que conheceu no Rio de Janeiro, recomeçou a carreira do zero vendendo marmitas, juntou dinheiro e abriu o restaurante ‘Imperador’. “Estava cansado de enriquecer os outros com o meu trabalho e decidi que a parti dali só iria trabalhar pra mim”, afirmou. A jornada, em resumo, foi longa. 

“São 14 anos de profissão. Tudo para chegar ao ponto mais feliz da minha carreira, que é onde estou agora, trabalhando como personal chef e consultor”, conta ele. 

O que nos leva de volta à comparação inicial que abre este texto. A exemplo de Troigros, que comanda um programa televisivo em que cozinha na casa dos clientes e os ensina o preparo de determinados pratos, ou Ramsay, que assessora restaurantes em vias de falir, Câmara desenvolve um trabalho semelhante.

Consultoria 

De acordo com o chef, em 2014, vendo a deficiência de certos estabelecimentos na cidade, ele criou uma empresa especializada em consultoria. Fast Temaki, Tambagrill, Rei do Churrasco, Brownie.com, Home’s Steak, são apenas alguns dos locais que contaram ou que ainda contam com a ajuda de Pio Câmara. Há ainda casos como o do Old Sailor Pub, Casa 5 Pub e Bar do Chefão, onde ele presta consultoria apenas na feijoada. 

“Meu trabalho é fazer um diagnóstico do lugar, ver suas necessidades de estrutura, equipamentos e utensílios, treinar os funcionários da cozinha e do salão, fazer o levantamento financeiro de cada prato, ou seja, saber quanto custa e qual o lucro de cada um, e elaborar novos pratos, sempre com a ajuda de uma nutricionista”, explicou ele. 

Comodidade

Também em 2014, o chef passou a oferecer o serviço de personal chef. Segundo ele, tudo começou com uma brincadeira com o cantor, e amigo pessoal, Adriano Arcanjo. “Fui cozinhar na casa dele, em uma reunião de amigos, e um amigo dele quis me contratar”, contou Câmara. 

Para ele, além de pessoal, o termo ‘personal’ tem muito a ver com ser um chef personalizado. “Dependendo do que o cliente quer, levo os meus equipamentos e insumos, ou uso os do cliente, ou saímos para comprar juntos”, disse ele, que cobra em média, de R$ 80 a R$ 150 a hora aula. 
Já o perfil do cliente que o procura é o mais abrangente possível. “Tem recém casado, tem solteiro, tem pessoas querendo se atualizar, crianças, adolescentes e muitas famílias. Afinal, cozinha é isso: é reunião, é diversão, é amor”, reiterou. 

Novos projetos

Entre os projetos, o mais novo deles é o ‘Brasil dos Chefs’, que deve entrar em vigor em setembro, com a ajuda dos parceiros Mansur Seffair e Cristina Pacífico. “A ideia é oferecer um delivery com comidas de todo o Brasil. Cada dia da semana será dedicado à gastronomia de uma região”, concluiu ele, ressaltando que no futuro breve também pretende criar um associação dos chefs manauaras.