Publicidade
Blogs

Confira dicas de posições para aliviar as cólicas

Livros ensinam variações de Yoga para mulheres se sentirem melhor no período menstrual 02/01/2018 às 11:32 - Atualizado em 15/02/2018 às 14:33
Show vida0531 57f
Fotos: Pixabay/Reprodução

Por Mayrlla Motta

De todas as coisas que podem incomodar uma mulher, a pior delas é a cólica menstrual. Algumas recorrem a métodos anticoncepcionais, mas há quem prefira os não farmacológicos. As posições de yoga são uma delas. A neurocientista, Mayim Bialik ensina no livro “Girling Up: Como se tornar uma mulher saudável, esperta e espetacular”, quatro delas: posições de cócoras, do camelo, da criança e do pombo.

“A chave para todas as posições é mantê-las o maior tempo possível enquanto for confortável, sem fazer esforço ou sentir desconfortável. Tente segurá-las por cerca de 30 segundos a um minuto, mas é totalmente tranquilo começar por 15 minutos, se isso soar realizável!”, ensina a escritora. Além disso, ela indica também respirar fundo e imaginar o ar que respira relaxar onde dói. 

A tradutora do livro O Coração do Yoga, publicado pelo selo Mantra, da Edipro, Greice Costa explica que a principal ajuda do yoga nessa tarefa é ensinar que o corpo e a mente precisam de pausa. “Em diversos estúdios e retiros, já vi mulheres afoitas para uma prática intensa mesmo durante dias de fluxo intenso. Mas, geralmente, quando o professor sabe que uma aluna está no primeiro dia de menstruação, indica posturas deitadas e passivas, de relaxamento”, explica.

Segundo ela para qualquer dia de menstruação, posturas invertidas ("de ponta-cabeça") devem ser evitadas. “Elas interferem no fluxo – eu mesma já testei e isso acontece mesmo. E também não é indicado fazer nada que force ou tensione a área abdominal e pélvica. A ideia é respeitar o corpo e aproveitar para relaxar o máximo que a rotina permitir”, complementa.

As mais indicadas

A estudante de yoga e meditação desde 2003, com aprofundamentos na Índia, Estados Unidos, Brasil e Inglaterra, explica que as posturas mais indicadas sãoas  deitadas e passivas, com foco em uma respiração ativa e tranquila, com inspirações e expirações longas. Uma delas indicadas por professores são variações de supta baddha konasana.

"Uma postura em que se fica deitado, pernas soltas e abertas, mas pés com as solas "coladas" – as pernas formam um tipo de losango. O ideal é deixar as costas e pescoço confortáveis e "calçar" os joelhos, colocando almofadas ou cobertores embaixo deles para não forçar na abertura. Essa postura ajuda a canalizar uma melhor circulação na região pélvica e dá espaço para o aparelho reprodutor entrar em ritmo de descanso e restauração”, explica. 

De acordo com Greice a mulher vai sentir a diferença no corpo conforme a adaptação. “Isso depende de cada pessoa, da competência do professor, da relação com o corpo e da adaptação do método utilizado”, disse.