Publicidade
Blogs

Efeito do pilates na terceira idade

Estudos internacionais comprovaram que a atividade é benéfica no combate à diabetes tipo 2 16/07/2018 às 17:15
Show vida0615 003f
A prática do pilates é uma excelente opção para ser inserida na rotina do idoso por proporcionar, dentre outros benefícios, a melhora na capacidade funcional (Foto: Divulgação)

Já não é de hoje que o pilates vem angariando entusiastas seduzidos pelos inúmeros benefícios que a prática proporciona. Oriunda da fisioterapia, a atividade se popularizou por promover melhora na flexibilidade, além de auxiliar no cuidado de doenças patológicas. Mas um estudo recente comprovou que incluir o exercício na rotina pode ser um grande aliado também no combate a diabetes tipo 2, principalmente em mulheres idosas.

Os estudos foram publicados pelo The Journal of Strength & Conditioning Research no início do mês. A publicação apresentou o resultado de um programa de 12 semanas no qual ficou comprovada a eficiência do pilates na melhora da capacidade funcional, colaborando também para a melhora do controle da glicemia (nível de glicose no sangue).

Participaram do estudo mulheres com idade média de 65 anos. Elas foram divididas em dois grupos: um grupo controle, que não praticou pilates, e o grupo do estudo, que praticou três sessões semanais, de 60 minutos de pilates, durante 12 semanas.

O resultado apontou que o grupo do estudo, em comparação ao grupo controle que não praticou a atividade, apresentou uma melhora significativa em três fatores ligados à diabetes tipo 2, à glicemia pós-prandial (medida após as refeições) e à hemoglobina glicosada (média da concentração da glicose no sangue entre 60 a 90 dias), além da capacidade funcional, que gera uma maior autonomia para os idosos quanto à realização de atividades do cotidiano. 

Especialista

Para a fisioterapeuta e especialista em pilates Walkiria Brunetti, é importante inserir uma rotina de atividades físicas frequente no dia a dia. Isso possibilita que os níveis de glicose se mantenham adequados, o que é fundamental para pessoas com diabetes.

“Precisamos lembrar que a população brasileira está envelhecendo e doenças como o diabetes tipo 2 vão se tornar cada vez mais comuns, principalmente porque temos altos índices de obesidade e sedentarismo, que são fatores de risco para o desenvolvimento da doença. O pilates se mostra benéfico para a saúde como um todo”, reflete a fisioterapeuta.

Pilates aos 60

Ao contrário de boa parte das atividades físicas que exijam um trabalho muscular maior, o pilates não carrega muitas restrições quando se trata da idade de quem pretende praticar a modalidade. Walkiria ressalta que a prática do pilates é uma alternativa viável para quem deseja se exercitar após os 60 anos de idade por possibilitar a adaptação de acordo com o grau da capacidade funcional ou dores no corpo.

“Por isso, o pilates é um dos métodos mais indicados para pessoas com mais de 60 anos, e agora temos mais um excelente motivo para corroborar os benefícios da atividade e incentivar que as pessoas optem por esta modalidade”, finaliza a especialista.