Quinta-feira, 20 de Fevereiro de 2020

Exemplo de juventude empreendedora

Conheça casos de pessoas que antes dos 30 anos já se tornaram donas de seus próprios negócios


29/01/2018 às 14:20

Tiago Melo

Há quem acredite que o espírito empreendedor surja com o tempo na pessoa, geralmente em idade mais avançada. Outros defendem que ele é algo de nascença e que se manifesta já desde a infância. Neste segundo grupo, encontram-se jovens empresários manauaras como o Cristiano e a Tainá, que bem antes do 30 anos já são donos de seus próprios negócios, sejam eles uma pequena ou micro empresa, ou até mesmo uma startup.

Fato é que, independente do tamanho do empreendimento, o sucesso é algo que todo empresário almeja. Dono da loja de joias artesanais Craw Rif, Cristiano Raposo, de 22 anos, é um exemplo de que sim, é possível aprender diversas lições valiosas de empreendedorismo mesmo com os mais jovens. Para ele, que sempre se considerou um empreendedor desde pequeno, a independência financeira foi o principal motivo para a abertura da própria empresa. 

“Desde pequeno sempre quis ter independência, meu dinheiro, meu horário de trabalho. Comecei vendendo biscoito, capinha de celular, chocolate, e cheguei a cursar Economia e Administração, mas em 2015, ainda no meu antigo emprego de recepcionista de academia, criei a Craw Rif e ela começou a crescer a ponto de eu largar tudo para me dedicar somente a ela”, lembrou.

Quem hoje vê a loja de Cristiano Raposo, localizada na Avenida Rio Madeira, Nossa Sra. das Graças, acha até difícil de imaginar que tudo começou apenas como uma “brincadeira” e uma página no Instagram com serviço de entrega em domicílio, que depois evoluiu para pontos de vendas e loja online. Segundo Cristiano, o plano inicial era de abrir a loja física apenas este ano, mas, por conta da demanda dos clientes, fez-se necessário inaugurar o espaço mais cedo, no ano passado.

“A verdade é que realizei aos 20 anos um sonho que tinha para os trinta. E pensar que tudo começou como uma brincadeira só para eu mostrar que era independente e que já se passaram quatro anos desde então...”, comentou ele. 

Jornalista e empresária

Estudante de Jornalismo com ênfase em escrita criativa na Northeastern University, de Boston, Massachusetts (EUA), Tainá Lima, de 27 anos, sempre foi curiosa e fascinada pelo universo da moda. Conforme ela, a curiosidade foi tanta que a levou a abrir, após 18 meses de pesquisa e estudo, em dezembro do ano passado, a Éclat Class, um e-commerce de moda feminina sediado em Manaus e que faz entregas para todo o Brasil.

“A verdade é que a vida empresarial sempre foi vista por mim como um resultado natural em qualquer campo de ação profissional em que eu estivesse envolvida. Tendo exemplos dentro de casa - meus pais são empresários há mais de 25 anos - mais do que ser empresária, eu sempre quis empreender, fosse dentro do jornalismo ou como agora aconteceu: dentro da moda, uma antiga paixão que me fascina pela filosofia da comunicação contida nas suas entrelinhas”, afirma a empresária.

Ainda com pouco tempo de funcionamento, a Éclat Class, nas palavras da própria fundadora, já teve muito a ensiná-la não apenas sobre os trâmites burocráticos de ter um negócio próprio no Brasil, como sobre o público consumidor do comércio eletrônico. Sobre os planos para 2018, Tainá adianta: “Somos uma loja online de revendas de roupas produzidas por designers do Sul do Brasil. Nossa ambição ainda para este ano é dar início à fabricação própria, que contará com a minha assinatura”.


Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.