Sexta-feira, 15 de Novembro de 2019

Manaus vista por uma curitibana


30/01/2019 às 14:55

Claudine Peixoto*
Do @feriasforeverblog

O que eu sabia sobre Manaus, antes de resolver conhecê-la? Praticamente nada! Apenas que era a  mais importante cidade da Região Norte e estava encravada no coração da Amazônia, às margens do Rio Amazonas (o que me faz lembrar do esforço que fiz, na escola, para decorar todos os seus afluentes).

Manaus já estava na minha lista de desejos há muito tempo –  talvez porque corra em mim sangue nortista (sou filha de pai roraimense) –, mas somente nos últimos dias de dezembro resolvi que esse seria meu destino das férias de janeiro/2019. Sim, sou viajante de última hora (e das boas!).

Nos poucos dias prévios à minha viagem, disparei perguntas aqui e acolá para amigos e parentes que já conheciam Manaus. Queria saber qual a melhor localização para me hospedar, o que e onde comer, quais passeios fazer. E, então, parti, municiada de muitas informações. Mas eu nem imaginava o que estava por vir…

Aqui estou, já em Curitiba, escrevendo e revivendo tudo que vi, vivi, comi e senti nessa maravilhosa viagem. Cheguei sabendo pouco, saí apaixonada, de coração verde! 

Manauaras, o que são esses peixes?! Vocês têm noção de como cozinham bem? Do restaurante mais simples ao mais sofisticado, comi como uma rainha! Aliás, queria comer tudo, e foi exatamente o que fiz, foi tacacá, tapioca, x-caboquinho, tucumã, açaí, cupuaçu... até formiga! Percorri todos os mercados, morrendo de vontade de levar um pirarucu na mala (acabei trazendo somente suas escamas de lembrancinha).

Saber que o maravilhoso Teatro Amazonas tem uma intensa programação semanal e quase seis  meses de temporada de Ópera me encheu de orgulho verde e amarelo! 

E a contemplação do Rio Negro, que espetáculo! Acostumada com o mar, adorei ver um riozão tão mansinho, numa praia delícia com toda a infraestrutura.

Tenho que registrar que fiquei realmente surpresa com o tamanho da cidade, não sabia que Manaus era tão populosa (e desconfio que muitos brasileiros não sabem disso). 

Não posso deixar de mencionar algo muito importante para um turista, que é o fato de não se sentir explorado. Realmente achei os preços justos, tanto na alimentação quanto na hospedagem. E isso fala muito bem de um lugar.   

Mas... nem tudo são flores. Como turista, deixo aqui minha demanda às autoridades locais para darem maior atenção ao patrimônio histórico, vi vários prédios em ruínas, especialmente no Centro. 

Por fim, para fechar com chave de ouro, fomos a um hotel de selva, à beira do Rio Tupana, e foi absolutamente incrível!!! O contato com a natureza nua e crua foi profundo. Talvez, para os locais que me leem, acostumados com a selva e com tudo que os rodeia, seja difícil compreender a magia da Floresta para quem nunca a viu. É uma sensação esplendorosa, de conexão com o nosso, com o Brasil! 

Senhores amazonenses e manauaras, deixo Manaus com a certeza de que o coração do Brasil está em boas mãos. Espero vocês em Curitiba, no inverno!

* Claudine é advogada e blogueira de viagem


Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.