Publicidade
Blogs

Milton Hatoum é premiado com ‘A noite da Espera’

Romance que inicia trilogia do escritor amazonense ganha o Prêmio Pato e concorre ao Prêmio São Paulo 11/09/2018 às 15:00 - Atualizado em 11/09/2018 às 15:03
Show 1400571 9ba58030 262b 4bba a033 95a15af15bcf
Foto: Divulgação

Por Tiago Melo

No próximo dia 18 de setembro, às 19 horas, a Biblioteca Mário de Andrade, em São Paulo, será o palco da entrega do prêmio Juca Pato da União Brasileira de Escritores (UBE) ao escritor Milton Hatoum. O amazonense recebe o prêmio de ‘Intelectual do Ano 2017’, que já foi conferido a outros grandes nomes da literatura como Jorge Amado, Carlos Drummond de Andrade, Cora Coralina, Lygia Fagundes Telles, entre outros.

"Eu fiquei surpreso por ter sido escolhido! A gente nunca espera, nem escreve para ganhar prêmios. Eu costumo dizer que o grande prêmio do escritor é o leitor talentoso; um bom leitor. Mas eu fico honrado, pois é um prêmio que já foi dado a grandes intelectuais brasileiros. Alguns eu tive o grande prazer de conhecer e conversar, a exemplo de Antônio", comentou Hatoum.

No ano passado, Hatoum lançou ‘A Noite da Espera’, e já trabalha para finalizar o segundo título da trilogia O Lugar Mais Sombrio, que ainda não tem um título definido, mas está previsto para ser lançado entre março e abril de 2019. A obra também é uma das 20 finalistas no Prêmio São Paulo de Literatura na categoria Melhor Romance do ano. Para o autor, o importante é não deixar o ego ficar inflado de vaidade.

“Vaidade não leva à nada. Seria hipocrisia dizer que os prêmios e indicações não importam, mas ao mesmo tempo não é só isso que importa. O prêmio não é o objetivo final, ainda que eu fique feliz de ver a literatura do Amazonas ser premiada nacionalmente”, afirmou o escritor, ressaltando que escrever, em sua opinião, é o ato de falar sobre inquietações e obsessões, e, ainda, “é falar sobre seu próprio tempo”.

Totalmente dedicado à produção do novo livro, Hatoum conta que deu um tempo nas crônicas para o Jornal Estadão, de São Paulo. “Mas continuo de olho no que está rolando no Brasil, atento ao que pode acontecer”, reiterou.

“A escolha da UBE recaiu sobre um grande escritor brasileiro, membro da UBE, pelo romance A noite da Espera, que é de altíssima qualidade e de leitura obrigatória. Hatoum é um dos maiores escritores de todos os tempos”, disse Durval de Noronha Goyos Jr, presidente da UBE.

Nova adaptação

Nos últimos anos, Hatoum viu sua obra ser adaptada para os mais diversos formatos. Após o filme de ‘Órfãos do Eldorado’, a minissérie e a história em quadrinhos de ‘Dois Irmãos’, agora é a vez do conto ‘O Adeus do Comandante’ virar um filme longa-metragem pelas lentes do baiano Sérgio Machado. O diretor é responsável por filmes como ‘Cidade Baixa’ e a adaptação de ‘Quincas Berro d’Água’, de Jorge Amado.

“No momento, o Sérgio Machado está finalizando o roteiro do filme. Provavelmente ele irá a Manaus ainda esse ano para ver as locações”, adiantou Hatoum. O projeto, que já havia sido anunciado em 2015, adapta o conto do livro ‘A Cidade Ilhada’ que trata sobre a paixão de três irmãos por uma mesma mulher.