Sábado, 22 de Fevereiro de 2020

Mini Wedding: caso de amor à primeira vista!

Quando a repórter está noiva, um convite para workshop de decoração de casamento é praticamente um 'sinal'


20/06/2016 às 11:50

Natália Caplan*

Organizar uma festa, por mais simples que seja, não é nada fácil. Quando é casamento, nem se fala! A quantidade de coisas para resolver parece não ter fim: lista de convidados – em minha opinião, a responsabilidade mais aterrorizante –, decoração, buffet – pra que jantar, Manaus??? Brunch é tendência! –, padrinhos, madrinhas, vestido <3...  Eu, por exemplo, nem defini data (ainda) e já estou doidinha.

Entretanto, eis que surge uma luz no fim do túnel chamada mini wedding. Eu já tinha pensado na possibilidade, mas não imaginava por onde começar. Cheguei a comentar a ideia com meu futuro marido (ainda é estranho falar a palavra "marido"... hahaha!) e menos de 48 horas depois descobri que participaria de um workshop sobre o assunto. Tenho certeza de que foi um sinal DI-VI-NO. Sério.

Organizado pelas donas do Party & Co, Patrícia de Campos e Cínthia Alcântara, no Cêpe Bistrô, o evento tinha fornecedores incríveis e ensinou o passo a passo para quem deseja ter um casório intimista e aconchegante (esqueci de explicar que esse é o conceito do estilo mini de casar). E o primeiro detalhe, que me fez gelar e, ao mesmo tempo, salvou o nosso orçamento foi: no máximo 100 (CEM) convidados.

É horrível cortar pessoas? Sim. Mas, pior ainda, é chamar quem não faz realmente parte desse momento do casal. Então, nada de querer ser “educado”. Mini wedding é sinônimo de cumplicidade. A lista pode ter 20, 40, 50, ou 90 nomes. Quantidade, aqui, é substituída por intimidade. Quem estiver presente no “grande dia” receberá atenção e carinho dos noivos, que não precisarão se desdobrar só para cumprimentar parte dos presentes.

Cerimônia e recepção costumam ser no mesmo espaço. O local ideal é pequeno. Pode ser um teatro, um museu, um jardim, (em Manaus, porém, o clima não favorece...) um restaurante, a casa dos noivos, etc. Simples, mas não desleixado. O mini wedding oferece boa comida, conforto e personalização para agradar amigos e familiares. O DIY (Do It Yourself = faça você mesmo) se encaixa perfeitamente. Tudo deve ter a “cara” dos noivos.

Agora, o que realmente fez meus olhos brilharem foi a delicadeza da decoração rústico chic e o colorido do boho chic. O primeiro é fofinho (não consigo achar outro adjetivo) e, portanto, a minha cara (hehe). O segundo é para noivas ousadas, com mistura de referências, desde hippie ao vintage. Mas o crucial é trocar a visão “é só mais um casamento” por “wow, eu estou NO casamento!”.

Eu sei que muitas mulheres ainda sonham com um casamento de 500 convidados, naquela igreja tradicional e com festa em um salão gigante — lembrando que quem decide é o casal (ou, quase isso... né, noivas?). Mas se você gostou da ideia de viver uma experiência mais íntima e personalizada, seja bem vinda ao mundo dos mini weddings.
 

Fornecedores parceiros do Workshop de Mini Wedding da @partyandco_: @danielleesena, @lelacriacoes, @goodtimesdesign, @donalina_, @crepe_bistro, @mesaemdetalhes, @robertafurtadocakes, @benavidesdani, @gemmagalganny, @doceriscoisasdavovo, @lamaisondumacaronmanaus, @cookiesevelyn, @djsandersonbruno, @matheus_naturezaflor, @floratropical, @radecor, @forfunpopcorn, @nutybavarian, @hum_por_moniquecredie, @toiletsdecor, @pattycasadeira, @ateliertaniacastro, @cromus_oficia, @festejebyjulie e @julialabibfotografa.


*Jornalista e doula em defesa do parto humanizado. Em contagem regressiva para casar.


Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.