Sábado, 22 de Fevereiro de 2020

'Playlist da vida real'

Com o tema 'Voz, violão e poesia', turnê da cantora Marcela Taís encanta e emociona


09/04/2016 às 19:11

Por Mayrlla Motta

Sempre acreditei no poder que a melodia tem sobre nós. Quem nunca ouviu uma canção num momento muito feliz, ou até mesmo, muito triste e pensou: “essa é a música da minha vida”?. Foi com esse pensamento que a cantora gospel Marcela Taís começou a compor suas canções. O segredo foi revelado ontem (8), no Teatro Manauara, durante o show da turnê única ‘Voz, violão e poesia’, também intitulado de ‘playlist da vida real’. 

A proposta do show era reunir amigos para uma conversa na sala de estar. E eu me senti exatamente assim. Nesse clima, a cantora formada em Letras, revelou que suas canções não foram feitas para ser hit, mas tocadas e reproduzidas justamentes nos momentos mais importantes da nossa vida. Quando ela estava triste... escrevia poesia. Quando estava alegre... escrevia de novo. Tinha medo? olhava no espelho e cantava "muita calma nessa alma". E deu certo. Tanto é que alcançou não só aqueles presentes no evento em Manaus, mas todo o Brasil. 

Conheci as canções de Marcela quando eu passava por um momento muito difícil. Ouvi a poesia cantada da mato-grossense para me fortalecer: “Então, menina não vá desanimar... você é forte só não sabia”. Ontem, durante o show, que por escolha dela foi bem intimista, a cantora revelou alguns segredos por detrás das composições de suas canções.

Foto: Maria Luiza DácioMas antes ela fez questão de dizer que ama o ‘calor’ humano de Manaus. A turnê iniciou em Belém (PA), na quinta-feira (7), no entanto, Marcela, que canta no estilo Folk, MPB e pop cristão, queria vir primeiro pra cá – mas os horários de vôos não colaboraram.

Ela ainda brincou “Gosto muito de Manaus e do seu povo, mas nunca me levaram para ver os botos. É o meu sonho de infância”. Uma fã replicou: “Eu te levo pra minha casa! Tenho um boto de estimação!”. Todos riram.

O momento foi marcado não só por situações cômicas como a anterior, mas também de reflexão. Uma das partes mais tocantes para mim foi quando o som do violino irradiou o teatro e Marcela cantou a música “Voar”, que faz parte do ‘CD Moderno à moda antiga’. “Saudade do que nunca vi. Vontade do que nunca senti. Por que pararam de falar do céu? Estamos pensando muito nesta vida daqui [...]”

Sentiu o drama? Coração parou quando ela contou quem a inspirou: sua falecida vovó, que apesar de ter Alzheimer – aquela doença que destrói a memória progressivamente – não esquecia uma pessoa: Deus.

Toda vez que ouço essa canção eu caio em lágrimas e dessa vez não foi diferente. Nossa vida é tão passageira e nos preocupamos tanto com as coisas daqui. Uma hora tudo vai terminar. Temos que nos arriscar mais e viver a vida sem medo de ser feliz. Pois como diz Marcela Taís na canção ‘Sou Diferente’: “Faça tudo que quiser, só não deixe Deus triste e não perca sua fé”. Típica frase pra colocar na porta do quarto.

E assim foi o show ‘Voz, violão e poesia’. Um momento de muita conversa, testemunhos e revelações. Dizem que artista bom faz música ao vivo, Marcela ainda cantou ‘Naufrágio’ que nem estava na playlist, mas pelo calor da emoção, acabou ecoando os quatro cantos do Teatro. 

Fica a dica, portanto, para quem gosta de músicas poetizadas. Você pode conferir ainda, a entrevista do BEM VIVER com Marcela Taís, no Portal A Crítica, para curtir essa ‘Pequena alegria’.

Fotos: Maria Luiza Dácio (Divulgação)


Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.