Quinta-feira, 20 de Fevereiro de 2020

Um roteiro de filmes para o Dia das Mulheres

Cineclubes de Manaus realizam sessões inspiradas na data comemorativa


08/03/2017 às 15:15

São inúmeros os exemplos de filmes que mostram a força e as realizações das mulheres (da vida real ou da ficção) em diferentes épocas. Aproveitando o Dia Internacional da Mulher, o BEM VIVER selecionou algumas produções que exaltam o papel delas na sociedade, seja no contexto familiar, na participação em movimentos sociais ou em posições de destaque na vida profissional. 

Para começar, vale a pena conferir o drama “Histórias Cruzadas”, que será exibido nesta quarta-feira no cineclube do Fórum de Mulheres Afroamerídias e Caribenhas. A sessão acontece a partir das 19h, no espaço cultural DaVárzea das Artes (Rua B, casa 2, Conjunto Yolanda, Parque 10). Dirigido por Tate Tylor, o filme aborda o racismo vivido por empregadas negras no período da luta pelos direitos civis nos Estados Unidos, nos anos 1960.

Outra dica é “Um limite entre nós”, que estreia amanhã na rede Cinépolis de Manaus. Baseado em uma peça premiada, o filme rendeu a Viola Davis o Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante, além de outros prêmios importantes do segmento, como o Globo de Ouro e o BAFTA. Na trama, que se passa no pós-guerra, um pai rege as ordens da casa enquanto a mãe dá mostras de superação em meio a traições e desejos reprimidos.

Os documentários “She’s beautiful when she’s angry” e “Miss Representation” são obras que também enfatizam o protagonismo feminino e a forma como a mulher é representada na sociedade. Os filmes ganharão sessões no cineclube Tudo Muda após o Play nos dias 11 e 18, respectivamente, a partir das 17h. Os encontros acontecem no Centro Popular do Audiovisual (rua Boa Sorte, 555, Matinha) e tem acesso gratuito.

Os filmes foram escolhidos pela professora e crítica de cinema Susy Freitas e serão debatidos pela mobilizadora da Marcha das Mulheres de Manaus, Marklize Santos. Para Susy, o cinema pode colaborar para uma reflexão sobre os desafios e lutas das mulheres, seja resgatando registros importantes da história ou gerando empatia no público por meio da ficção. 

“Sendo popular, ele é uma ferramenta importante para esclarecer o espectador e, eventualmente, tirar dele visões equivocadas sobre quaisquer assuntos, pertinentes ou não às mulheres”, complementa ela.

As sufragistas (2015)
Com Carey Mulligan, Helena Bonham Carter e Meryl Streep no elenco, o filme aborda o início da luta do movimento feminista no Reio Unido e seus os métodos incomuns na batalha pela conquista do direito de voto.

Estrelas além do tempo (2016)
Indicado ao Oscar de Melhor Filme, “Estrelas além do tempo” é baseado em fatos reais e se passa no auge da corrida espacial travada entre Estados Unidos e Rússia durante a Guerra Fria. Na trama, uma equipe de cientistas da NASA, formada exclusivamente por mulheres afroamericanas, provou ser o elemento crucial que faltava na equação para a vitória dos Estados Unidos.

Frida (2002)
Estrelado por Salma Hayek, o drama biográfico narra a vida da pintora mexicana Frida Kahlo (1907-1954), do nascimento até a morte. Na tela, vemos os dramas pessoais, casos de amor e desenvolvimento artístico de uma mulher à frente do seu tempo.

Persépolis (2007) 
Essa premiada animação francesa é baseada no romance gráfico (e autobiográfico) de Marjane Satrapi, que viu a esperança do povo iraniano ser destruída quando os fundamentalistas tomaram o poder. Este mês, Marjane anunciou que vai dirigir um filme sobre a cientista Marie Curie, primeira mulher a ganhar um Nobel.

Olga (2004)
Disponível na Netflix, o filme dirigido por Jayme Monjardim é uma cinebiografia da militante alemã Olga Benário, que se apaixonou pelo líder comunista brasileiro Luís Carlos Prestes e foi entregue pelo Estado Novo ao regime nazista.


Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.