Sábado, 22 de Fevereiro de 2020

Horta em vasos: tenha sucesso com o cultivo em pequenos espaços

Saiba mais sobre os quatro pilares do "sucesso" da horta em vasos: drenagem, iluminação, rega e nutrição. Pode parecer muito complexo, mas acredite, não é. 


17/12/2019 às 18:01

Para quem mora em pequenos espaços, ter uma horta em vasos é a forma perfeita para cultivar temperos, hortaliças e até mesmo frutas. Uma infinidade de plantas reage muito bem vivendo nestas condições. Na verdade, o que vai definir se a sua ‘’verdinha’’ vai se desenvolver bem, saudável e feliz, é se o recipiente onde ela será plantada terá boa drenagem, regas adequadas e boa nutrição do solo, e se o ambiente terá iluminação adequada.

Vou me basear então nesses quatro pilares para te ajudar a ter sucesso na sua horta em vasos (drenagem, iluminação, rega e nutrição). Pode parecer muito complexo, mas acredite, não é. 

Mas antes, algo muito importante, qual será a nova moradia das suas plantinhas, que pode ser em vaso, bacia, floreira; vai depender do espaço que você tem disponível e a forma como deseja cultivar os temperos e hortaliças (se individualmente ou compondo um mix de plantas). Na natureza, cada planta desenvolve suas raízes de uma maneira específica, aproveitando melhor a água e os nutrientes disponíveis.

Se o vaso é o único espaço possível para o enraizamento da planta confinada, é bom que ele permita o máximo de crescimento. Assim, plantas com raízes superficiais e numerosas tendem a aproveitar muito mais uma bacia mais larga que um vaso cilíndrico. Já as plantas com longas raízes preferem recipientes fundos. Agora sim, vamos aos quatro pilares da jardinagem em vasos.

Drenagem

Há quem acredite que para ter em casa um vaso com plantas basta um recipiente com um furo no fundo, um punhado de terra e uma muda. No entanto, para ter sucesso no cultivo, é preciso que o recipiente tenha uma boa drenagem, caso o contrário, isso pode custar a vida da planta. A drenagem é o que vai garantir que a água da rega ou da chuva não escoe por completo, levando consigo parte da terra e nutrientes. Aqui vai uma dica bem legal de drenagem alternativa: pedaços de isopor em substituição da argila expandida e jornal ou TNT em substituição à manta geotêxtil. 

Montagem passo a passo

A montagem do vaso começa com uma camada drenante, que pode ser de argila expandida, seixo, brita, cacos de telha ou cacos de tijolo. Após, uma camada de manta geotêxtil, e o substrato, que para simular o solo, deve conter proporções adequadas de matéria orgânica, de elementos minerais, além de ser aerado. Para plantas que gostam de solo seco e bem drenado, é interessante após a manta e antes do substrato, inserir uma fina camada de areia de construção. Acomode a muda com delicadeza e vá preenchendo com o substrato até completar o recipiente. Cubra o substrato com folhas secas. Regue em seguida.

Iluminação

Temperos e hortaliças precisam de pelo menos três a quatro horas de sol diariamente para se desenvolverem bem. Se você mora em apartamento e não tem varanda, busque o batente de uma janela ensolarada ou faça um suporte em uma parede onde suas plantinhas possam receber a luz direta do sol. O excesso de sol também pode prejudicar as plantas mais sensíveis, então, nada melhor do que o olho atento do jardineiro (você) para observar se as elas estão felizes.

Rega

Os temperos precisam ser regados todos os dias, sempre no início da manhã ou no final da tarde, nunca em horários quando o sol é mais forte. A quantidade de água de água tem que ser medida de acordo com o tamanho do vaso, mas aqui vai uma dica que vai te ajudar muito: é o teste do dedinho – toque no substrato, se a terra grudar no dedo, ainda está úmida e não precisa regar, se o dedo ficar seco, a rega é necessária. 

Nutrição 

A adubação é realizada para corrigir a deficiência natural do solo, porém é importante ter cuidado, já que os temperos e hortaliças são utilizados para consumo, evitar os adubos químicos e privilegiar os orgânicos. Dentre os adubos orgânicos que você pode utilizar estão: farinha de osso, esterco curtido, casca de ovos secas e trituradas, composto da composteira, humus de minhoca. 

Uma dica de ouro: nunca deixe o solo dos canteiros ou vasos sem cobertura viva. Utilize folhas secas das árvores, arbustos, aparas de grama ou restos de poda da sua própria horta. Solo coberto é solo protegido e nutrido.

E para finalizar, recomendo algumas espécies que podem ser cultivadas no nosso clima tropical, como o de Manaus, mas lembrando que vale escolher a que mais combina com o seu dia-a-dia: manjericão, salsinha, cebolinha, alecrim, salsão, hortelã, couve, orégano, pimenta.

Gostou das dicas? Deixe seu comentário aqui com sua experiencia no cultivo da sua horta em casa ou suas dúvidas. 

Forte abraço!

Marilua


Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.