Quinta-feira, 20 de Fevereiro de 2020

Dinheiro também é coisa de criança, mas não é brincadeira não!


03/05/2015 às 05:35

Por Karlla Marinho:

Desde o início do ano, minhas duas meninas, Helena de 6 anos e Júlia de 4, começaram a ganhar uma “semanada” um valor que elas poderiam gastar ou guardar para comprar algo no futuro. O dinheiro é pouco (R$5,00) mas, elas amaram a ideia e o poder de decidir o que fazer com o dinheiro.

No início, elas foram surpreendidas com a frustação de saber que se não aprendessem a ter paciência para guardar o dinheiro que ganhavam na semana, elas não conseguiriam comprar as coisas que queriam.

Em plena “crise” a educação financeira daqui de casa, que finalmente saiu do papel, nos ajudou bastante a lidar com a pressão imposta pelo mundo do consumo.

Se para os adultos já é difícil se manter firme, imagina para uma criança que há todo momento sofre com o bombardeio das propagandas que incentivam o consumo desenfreado. Na tv aberta, ou mesmo em alguns canais fechados, exclusivo para o público infantil, chove propaganda de brinquedos, roupas, calçados e não tem fim.

Eu sempre conversei abertamente com as minhas meninas. Quando precisávamos ir ao shopping por exemplo, eu falava logo no carro. ‘Não peçam nada, não estamos passeando e a mamãe não vai comprar nada, então nem peçam’ rssssss. Mas saibam que mesmo com os avisos, elas ainda pediam, pediam e pediam.

Com a mesada e a inclusão delas na hora de discutir o orçamento da casa, tudo mudou. Elas passaram a ter uma consciência própria do que é possível fazer agora e do que precisa de templo e planejamento para executar.

Elas ainda pedem o brinquedo novo da moda, mas já escolhem uma data comemorativa para ganhar, que na minha casa são apenas duas (Aniversário e Natal) e quanto as outras coisas que desejam, elas sabem que precisam juntar a “semanada” para comprar.

Para fazer dar certo, essa “educação financeira” precisa começar pelos pais. As crianças vão se espelhar no exemplo que elas veem em casa e assim tudo fica mais fácil.

Outras dicas importantes quando sair as compras com as crianças são: Você e a criança devem lembrar a diferença entre querer e precisar e também não podem confundir compras com diversão.

Diversão não precisa envolver dinheiro. Procure opções gratuitas como praças e eventos aberto ao público (e fique sempre atenta a programação de fim de semana do nosso blog, é claro) e quando for as compras, encare como uma responsabilidade, onde será feito a pesquisa do produto, mostrando para a criança duas ou três opções de compra. O objetivo de tudo isso é fazer com que as crianças troquem a seriedade das compras pela alegria dos passeios.

As lições e aprendizados com relação a dinheiro são diários e aqui em casa estamos nos esforçando para melhorar sempre. E essas questões não se limitam a semanada, aqui também orientamos sobre a economia de água, luz, etc. Evitar os desperdícios também deve fazer parte da rotina de todos da família.

Eu realmente espero que compartilhar essas estratégias faça diferença na vida de vocês como está fazendo na minha. Um grande beijo e até a próxima.


Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.