Quinta-feira, 20 de Fevereiro de 2020

Quando nasce o segundo filho...

A chegada do segundo filho aumenta os laços da família e nos mostra o quão infinito é o amor.


18/10/2016 às 15:43

Por FERNANDA TEIXEIRA

Quando nasce o segundo filho, a vida renova e se enche de alegria. Quando nasce o segundo filho, a família aumenta de tamanho e o amor se multiplica. Se amar um já era bom, amar a dois é ainda melhor.

A chegada do segundo filho causa um arrastão de emoções. É inevitável que a rotina gire em torno do novo membro da família. Aos poucos, os pais se adaptam e estabelecem novas regras do dia-a-dia.

Uma criança nova provoca um terremoto em série na família todos os dias. É a luta do mais velho para chamar a atenção dos pais, é você se desdobrar para fazer um bebê dormir e colocar o outro para fazer a tarefa da escola, é dar banho no mais velho com a babá eletrônica ligada dentro do banheiro para ouvir o choro do outro que ficou no berço.

É ver o filho mais velho ficar gripado e esperar alguns dias para ver o mais novo também ficar doente. É separar as receitas médicas com os horários da medicação, colocar o alarme no celular e conferir várias vezes antes de dar o remédio com medo de errar.

É colocar o bebê para dormir e quando ele está pegando no sono, o mais velho entra no quarto e acaba com todo o seu trabalho de 30 minutos. É começar a se arrumar com uma hora e meia de antecedência de um compromisso e ainda se atrasar. É chamar o Matheus de Letícia e a Letícia de Matheus. É chamar o marido pelo nome dos filhos. É vibrar de emoção quando encontra promoção de fralda e do Nan Supreme 2.

Mas, na chegada do segundo filho, a gente percebe que a felicidade está nas pequenas coisas e, todas, bem ao nosso alcance. É ver a mesa sempre cheia na hora das refeições. É ver o carro ficar apertado com mais uma cadeirinha no banco de trás. É gastar duas moedas de um real e tirar duas “bolinhas malucas” no meio do shopping e ouvir o mais puro grito de alegria dos seus filhos.

É observar o mais velho se preocupar com a caçula, carregando-a nos braços para ajudá-la a subir ou descer um degrau. É ver os dois caminhando de mãos dadas e não se desgrudarem. É contemplar os dois dormindo, comendo, brincando e sorrindo juntos. É perceber a falta que um sente do outro após algumas horas afastados.

Ah...quando o segundo filho nasce, a preocupação é dobrada, sim, mas ao mesmo tempo você entende o quão infinito é o amor. Filhos são obras de Deus e nos impulsionam todos os dias para fazer sempre o bem e o melhor. 


Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.