Sexta-feira, 23 de Agosto de 2019

Celebrações Indevidas

Crônicas de Domingo - 28 de Abril de 2019


28/04/2019 às 00:00

Semana estressante e complicada. Mas a concluímos, ao que parece, sobrevivendo aos recentes arranhões. A bancada parlamentar amazonense em Brasília se reuniu com Paulo Guedes, assessorado pelo superintendente da Receita Federal. No encontro, ficou o dito pelo não dito, não era bem assim, e todo tipo de diplomacias necessárias à tentativa de reparação do dano causado naquela entrevista que todo mundo viu. Para arrematar o sentimento de alento, o Supremo julgou uma causa envolvendo o questionamento do IPI da ZFM a nosso favor.

Não sou pessimista, nem quero fazer terrorismo, mas pessoalmente não acredito que devamos ou possamos celebrar qualquer vitória. É mais prudente. Até quando, após a votação da Reforma da Previdência no Congresso Nacional, Paulo Guedes vestira sua “persona” ponderada? Sinceramente? Esse encanto talvez não dure nem até lá! E a vitória no STF rendeu matérias em todos os grandes veículos da mídia nacional, detonando o modelo Zona Franca, contrapondo os interesses da indústria brasileira às vantagens do Polo Industrial de Manaus, no melhor estilo “ou eles ou o Brasil”.

Celebrar o que se passou na semana é um ato imprudente e provinciano. Ficamos nos congratulando e nos regozijando em nossa aldeia, enquanto o inimigo avança, avassalador. Falamos entre nós, de nós para nós, enquanto eles falam com o mundo. Não conseguimos nos colocar nacionalmente, nem mesmo com o recente estudo da FGV atestando o sucesso do modelo, inclusive quanto aos incentivos ficais, comparados a outras regiões. Se falarmos então em meio ambiente e índices de preservação, em comparação aos demais estados da Amazônia, aí mesmo é que nunca nos fizemos ouvir.

Mas talvez a pauta ambiental não seja, no momento, a mais adequada à nossa defesa, por absoluta falta de prioridade nacional. Na semana que passou, toda, isso mesmo TODA a cúpula de diretores nomeados ao ICMBio foi composta por coronéis e tenentes coronéis da PM paulista. Nada contra policiais, mas que critério de competência foi esse? Também assisti a uma entrevista do ministro da pasta colocando como prioridade federal questões de responsabilidade das autoridades ambientais municipais, em detrimento à preservação de florestas e de outros grandes recursos naturais.

Paralelamente ao trabalho de convencimento nacional, de gerar uma pauta positiva para a ZFM, temos que, imediatamente, fazer aquilo que empurramos com a barriga há décadas: encontrar alternativas econômicas eficientes, eficazes e efetivas ao modelo. Mas o assunto parece ter morrido. Não vi nenhuma atitude proativa para iniciarmos um plano, uma proposta, seja lá o que for. Talvez aí resida o nosso grande desafio. Se não o fizermos, alguém o fará por nós, sem levar em conta os nossos interesses coletivos, mas guiado pelas demandas dos grandes lobbys nacionais. E aí, preparemo-nos para um destino minerador extrativista...

Talvez devêssemos recorrer a expertises internacionais, a um olhar distanciado e experiente, capaz de traçar um planejamento estratégico para fazermos essa transição de matriz econômica para a qual sequer temos tempo. Talvez devêssemos recorrer ao grande sucesso da semana: Os Vingadores. Eles são quase unanimidade, mesmo em segmentos de público muito diversos; equilibrados, guardam uma correta noção do que é certo e errado, mesmo que façam “arminha”. Precisamos! #Pensa


Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.