Quinta-feira, 20 de Fevereiro de 2020

Foguetômetro

O método mais confiável para aferir o otimismo de um povo ou a recuperação econômica de uma Nação é o Foguetômetro


03/01/2020 às 11:17

Esqueçam pesquisas de opinião pública. Esqueçam os indicadores econômicos.

O método mais confiável para aferir o otimismo de um povo ou a recuperação econômica de uma Nação é o Foguetômetro.

Você deve estar se perguntando de onde vem a infalibilidade desse método! É simples. Esse método é infalível porque não é compilado apenas por uma pessoa, instituição ou governo. Note-se que as urnas eleitorais são fonte constante de polêmicas e ainda não foram adotadas completamente em países de primeiro mundo exatamente pelo riscode manipulação. De fato, a vontade popular é algo importante demais para correr risco de ser alterada por interesses ocultos.

O Foguetômetro, como se verá, mede com precisão a legítima expressão da alegria de uma população.Aqui é necessário um parêntese: os cães que não estão habituados ao barulho ou sons intensos geralmente reagem mal aos fogos de artifício. Alguns cães mostram-se incomodados, outros podem mesmo desenvolver fobias e entrar em pânico. Já existem fogos de artifício sem barulho e cada vez mais cidades têm optado por estes modelos. A pirotecnia silenciosa chegou pra ficar.

Agora você deve estar se perguntando como se dá a aferição. É simples também. Você sobe para a cobertura de um prédio que te dê acesso visual a toda a cidade. E então você espera a meia-noite da noite do dia 31 de dezembro.

Faltando 10 minutos para a virada do ano você verá que a queima de fogos já começa a surgir em alguns locais da cidade... São os atrasados. Pode parecer um paradoxo que pessoas que se caracterizam por serem atrasadas queimem os fogos primeiro, mas não é. É que por viverem chegando atrasadas em todos os seus compromissos elas adiantaram os relógios 10 minutos e agora se esqueceram disso.

Faltando 2 minutos para a meia noite você nota a manifestação de outra classe muito conhecida: os vaidosos. Por natureza adoram aparecer e nada melhor que serem os primeiros a iluminar os céus. O vaidoso não é como nós que nos contentamos em soltar um rojão ou uma estrelinha. Eles jogam pesado, com seus fogos importados. Que oportunidade seria melhor que o Reveillon para se exibirem? Soltando poucos minutos antes garantem que serão vistos com o céu ainda limpo.

Por fim, à meia noite, a grande maioria acende os pavios e...Voilá! Eis que o céu da cidade vira uma festa. É aí precisamente que se verifica o estado de ânimo de uma população. Eu, como observador, posso dizer que há muito tempo não via uma queima de fogos tão grande e espalhada. Não era só na Ponta Negra, onde geralmente é intensa. Foi em todos os bairros. Até onde minha vista alcançou, teve foguete subindo.

É aí que a metodologia científica do Foguetômetro se revela. Convenhamos, pra alguém se dispor a comprar um foguete e lançá-lo são necessários alguns requisitos objetivos:

  1. A pessoa deve estar se sentindo bem consigo mesma. Nenhum depressivo solta fogos de artificio.
  2. Está otimista com algo ou, pelo menos, tem algo a comemorar pelo ano que passou. Os dois casos envolvem sentimentos como esperança e gratidão. No mínimo, é um sinal claro de que as coisas estão indo bem.
  3. Tem algum dinheiro em caixa pra gastar com supérfluos. Por ordem de importância, num Reveilloncuida-se primeiro da bebida e da ceia. Ou seja, se houve queima de fogos é porque sobrou dinheiro além da cachaça e do pernil.

Ora, se esses foguetes subiram em todos os bairros é porque os requisitos acima abordadosnão estavam localizados só em pessoas endinheiradas, mas em todos. Isso significa uma clara retomada da economia e dos empregos. Não há como manipular isso!

E é o que se vê no noticiário, que tem abordado o faturamento das empresas da Zona Franca de Manaus, com crescimento nominal acima de 10% em 2019 ereflexos bastante positivos no nível de empregos da indústria local. (Fonte: https://www.acritica.com/opinions/zona-franca-da-sinais-de-recuperacao).

De acordo com a SUFRAMA foram criados 5.700 empregos diretos e mais de 20 mil indiretos no ano que passou. E tudo isso se confirma através da pirotecnia de fim de ano. Viram? O Foguetômetro não erra.


Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.