Domingo, 07 de Março de 2021
Oxigênio

Amazonas deve receber sete usinas de oxigênio, diz Ministério da Saúde

O material irá apoiar ações de enfrentamento da pandemia no estado. Juntas, as usinas atenderão 100 leitos de UTI



reuters-eduardo-pazuello-1500-08012021151355024_20B216BB-5908-4F6C-808B-730243848439.jpeg Foto: Reprodução/Internet
19/01/2021 às 07:30

O Governo Federal enviou, no último domingo (17), sete usinas geradoras de oxigênio hospitalar ao estado do Amazonas. O material vai atender unidades de saúde de Manaus e cidades do interior. Os equipamentos partiram dos aeroportos do Galeão (RJ) e Campinas (SP). As usinas foram requisitadas pelo Ministério da Saúde para apoiar o sistema de saúde do estado diante do recrudescimento da curva epidemiológica da Covid-19 na região.

A previsão é de que as usinas comecem a operar ainda esta semana. Inicialmente, duas delas vão abastecer a enfermaria de campanha do Hospital Delphina Aziz. Outras três atenderão os hospitais Platão Araújo, Francisca Mendes e Instituto de Saúde da Criança do Amazonas (Icam). Por fim, as duas restantes serão destinadas a outros hospitais, definidos pela gestão local.



As usinas foram requisitas pelo Governo Federal e transportadas ao Amazonas Azul Linhas Aéreas. Cinco delas produzem 13 metros cúbicos por hora, uma produz 17 metros cúbicos por hora e a última produz 22 metros cúbicos por hora. Juntas, elas têm capacidade para atender 100 leitos de UTI.

As estruturas contribuirão com o sistema de gases medicinais de cada unidade, fazendo com que a longo prazo o Governo do Estado economize com a compra de oxigênio.

Além das sete usinas doadas pelo Ministério da Saúde, está previsto, ainda, o envio de outras cinco usinas doadas pelo Hospital Sírio-Libanês. O carregamento deverá ser encaminhado a cidades do interior do Amazonas.

A atuação do Comitê de Enfrentamento à Covid-19, coordenado pelo Ministério da Saúde com apoio do Governo do Amazonas e da Prefeitura de Manaus, tem sido fundamental para viabilizar estratégias de recebimento, transporte e distribuição de carregamentos de oxigênio visando atender a demanda de hospitais e serviços de pronto atendimento do estado.

Além de viabilizar a distribuição de oxigênio às unidades, o Ministério da Saúde vem realizando a transferência de pacientes de Covid-19, em condição estável, para hospitais de outros estados brasileiros que se disponibilizaram a apoiar a força-tarefa de apoio ao Amazonas neste momento. O objetivo é possibilitar a redução na demanda e garantir oxigênio e ocupação de leitos de UTI principalmente pelos pacientes graves. Até agora, 74 pacientes já foram encaminhados a serviços de saúde do Distrito Federal, Paraíba, Rio Grande do Norte, Maranhão e Pará.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.