Sexta-feira, 18 de Junho de 2021
CENÁRIO

Número de casos e mortes aproxima Amazonas de volta à fase vermelha

FVS emitiu um alerta nesta sexta-feira (21) apontando um salto de 16 para 19 pontos na classificação de avaliação de risco sobre o cenário da pandemia no Amazonas. A estabilização em patamar elevado de óbitos e casos nos últimos 14 dias pode representar tendência de crescimento



show_show_IMG-20210306-WA0020_9C8BFFBB-4FC0-4179-92F4-80B79EE92B14__1__D8C26608-FFBB-4091-BD65-283E8A873916__1__1014922C-3F79-4323-8CFA-69014EC36A1F.jpg Foto: Arquivo AC
21/05/2021 às 17:19

A Fundação de Vigilância Em Saúde emitiu um alerta nesta sexta-feira (21) apontando um salto de 16 para 19 pontos na classificação de avaliação de risco sobre o cenário da pandemia no Amazonas. A estabilização em patamar elevado de óbitos e casos nos últimos 14 dias pode representar tendência de crescimento, conforme o levantamento. 

Caso os indicadores epidemiológicos ultrapassem os 20 pontos, o Amazonas pode deixar a fase laranja e retornar à fase vermelha, que incluem mais restrições na circulação e atividade comercial. O Amazonas adotou a fase vermelha em pelo menos três ocasiões desde o início da pandemia.

“A gente precisa chamar a atenção de toda a população para o fato de que nós não estamos livres da doença. Então esse alerta que a Fundação de Vigilância traz é no sentido de mantermos as medidas de prevenção, o uso de máscara, evitar locais com aglomeração, a higienização das mãos, principalmente, o uso de álcool gel. São medidas extremamente simples, mas muito importantes, principalmente, nesse período”, disse Cristiano Fernandes, diretor-presidente da FVS-AM

A análise comparou o cenário epidemilógico do último dia 28 de abril e a última segunda-feira (17). A classificação de risco é um instrumento para apoio à tomada de decisão na resposta à pandemia de Covid-19, constituída por uma matriz de indicadores divididos em dois eixos: capacidade do sistema de saúde e evolução da pandemia, conforme a FVS.  A taxa de ocupação hospitalar foi considerada elevada.

Mudança de fase

Em uma possível mudança de fase, se confirmada evolução de casos, óbitos e internações, a FVS-AM informa que são ativadas etapas do Plano de Contingência Estadual contra a Covid-19, associado a medidas restritivas de atividades comerciais e sociais estabelecidas.



A diretora técnica da FVS-AM, Tatyana Amorim, alerta que é imprescindível que sejam mantidos os cuidados preventivos ao novo coronavírus. “É extremamente importante que as pessoas continuem se prevenindo e buscando a vacinação contra Covid-19, já que os grupos prioritários para imunização estão sendo ampliados. A colaboração de todos é decisiva nesse momento para evitar que retornemos às medidas restritivas já flexibilizadas”, alerta a diretora.

Conforme a metodologia de cálculo do risco de transmissão da Covid-19, as fases recebem cores de acordo com a gravidade da pandemia representada em pontuação numérica: 0 pontos, risco muito baixo, fase 1 – vigilância; 1 a 10 pontos, risco baixo, fase 2 – amarela; 11 a 20 pontos – risco moderado – fase 3 – laranja; 21 a 30 pontos, risco alto, fase 4 – vermelha; mais de 30 pontos, risco muito alto, fase 5 – roxa.

A mudança nestas fases é o que define medidas de flexibilização. “Da mesma forma que nós podemos avaliar a possibilidade de flexibilização, abertura de comércio e dos serviços, o retrocesso também é possível, desde que o comportamento da doença sinalize para isso. Então fica aí o alerta à sociedade, à população, principalmente na questão econômica, que nós só podemos avançar na flexibilização em razão da redução do número de casos, uma vez que a gente inverte essa redução, as medidas de restrição também devem ser revistas”, ponderou.

“Nós precisamos manter as ações que são definidas para essa fase (laranja), entendendo a importância da participação e do papel de cada um de nós, no sentido de evitarmos novos casos. É uma preocupação e um alerta que a Fundação de Vigilância faz, de uma forma muito consciente, e a gente precisa, de fato, contar com o apoio da população”, frisou Cristiano Fernandes, ao reiterar, também, a importância do avanço na vacinação contra a Covid-19, como uma das principais armas de combate à pandemia.

O Amazonas registrou mais dez mortes por Covid-19 e 620 novos casos nesta quinta-feira (20).

*Com informações da assessoria

 

 

Repórter

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.