Quinta-feira, 21 de Janeiro de 2021
Comemoração do presidente

Bolsonaro comemora suspensão de testes da CoronaVac pela Anvisa

Ele reforçou que a vacinação “não pode ser obrigatória”



MH_10_E2F83B27-ACFC-4C8E-AD18-96763501649A.jpg Presidente Jair Bolsonaro durante cerimônia no Palácio do Planalto. Foto: REUTERS / Adriano Machado
10/11/2020 às 10:04

O presidente Jair Bolsonaro comemorou como uma vitória pesssoal, nesta terça-feira, a suspensão dos testes da vacina contra a Covid-19 CoronaVac, da chinesa Sinovac e que está sendo testada no Brasil pelo Instituto Butantan, em uma comentário em sua conta no Facebook, além de insinuar, sem provas, que o medicamento poderia causar “morte, invalidez e anomalias”.

Ao responder uma pergunta de um seguidor em uma publicação sobre as ações do governo na pesquisa sobre medicamentos para a Covid-19, Bolsonaro colocou o link de um artigo sobre a suspensão dos testes e afirmou: “Mais uma que Jair Bolsonaro ganha”.



O seguidor perguntou se o governo federal iria comprar e produzir a CoronaVac se a ciência disser que ela é segura. Bolsonaro respondeu: “Morte, invalidez, anomalia... Esta é a vacina que Doria (João Doria, governador de São Paulo) queria obrigar todos os paulistanos a tomá-la. O presidente disse que a vacina jamais poderia ser obrigatória”.

Os efeitos adversos citados pelo presidente são razões pelas quais um teste pode ser suspenso, citadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no comunicado em que informou a suspensão dos testes. A agência não detalhou qual desses efeitos a levou a determinar a interrupção.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.