Domingo, 11 de Abril de 2021
Mais vacinas para o Brasil

Brasil vai permitir uso emergencial de vacinas COVID-19 testadas no exterior

Processo pode acelerar o uso de novas vacinas no País



sputnik_v_vacina3012203619_B7488754-F4EF-45B5-AF81-9B9E2496F861.jpg Foto: Reprodução / Internet
04/02/2021 às 11:02

A agência reguladora de saúde brasileira, Anvisa, disse nesta quarta-feira (3), que vai alterar as exigências em torno das autorizações de uso emergencial das vacinas COVID-19 para permitir a aprovação de vacinas testadas fora do país.

Em entrevista coletiva, representantes da Anvisa disseram que um processo separado seria criado para desenvolvedores de vacinas que só realizassem ensaios clínicos em massa fora do Brasil. Anteriormente, apenas as vacinas que faziam o teste de Fase III no Brasil eram elegíveis para autorização de uso de emergência.



O regulador disse que a medida deve ajudar a aumentar a oferta de vacinas no país. Atualmente, apenas as vacinas desenvolvidas pela AstraZeneca Plc e pela chinesa Sinovac Biotech Ltd são aprovadas para uso emergencial no Brasil.

A Anvisa disse ainda que o prazo para aprovações seria diferente, com a decisão para vacinas testadas no Brasil feita em 10 dias contra 30 dias para as testadas no exterior.

O regulador tem sido amplamente criticado por demorar para aprovar vacinas, já que o início das vacinas no Brasil ficou para os vizinhos.

Na manhã desta quarta-feira, uma fonte com conhecimento do assunto disse à Reuters que a Anvisa deveria flexibilizar as exigências em torno das aprovações de uso emergencial.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.