Quinta-feira, 24 de Setembro de 2020
SAÚDE

Consulta médica sem sair de casa: mais de 12 mil foram atendidos por aplicativo

Quem tem sintomas gripais pode baixar o App de graça e ter atendimento médico na palma da mão, todos os dias



WhatsApp_Image_2020-04-19_at_18.19.30_1739F08D-6A13-4EEF-A8F1-E99D9684042B.jpeg Foto: Divulgação
19/04/2020 às 18:40

O chatbot da Secretaria de Estado de Saúde (Susam), que monitora pacientes com diagnósticos positivos para Covid-19 pelo aplicativo de celular SASi, já realizou atendimento médico a mais 12 mil pessoas, desde o lançamento no dia 6 de abril. No mesmo período, foram mais de 259 mil respostas enviadas aos usuários que se consultam, em casa, com os médicos que atuam na plataforma.

Para a secretária da Susam, Simone Papaiz, o chatbot é uma importante ferramenta durante a pandemia, que precisa ser aderida pela população.



“Lembro a vocês que temos também a ferramenta que é o aplicativo SASi, que é um aplicativo que temos de 9h da manhã às 21h, com profissionais a todo momento para atendê-los, sanar o que fazer diante dos sintomas de quadro respiratórios”, reforçou a secretária.

O atendimento on line acontece todos os dias, das 9h às 21h e, de acordo com a gerente de Centros de Especialidades Médicas (GCEM) da Susam, Mônica Marques, o público-alvo compreende as pessoas que estão com sintomas gripais e suspeita de Covid-19.

Para usar basta baixar um cadastro com informações simples como o nome completo e outros detalhes de contato. Utilizando o código “JUNTO” o usuário do app tem acesso a três abas gerais, “Tenho sintomas”, “Chat de atendimento” e “Info Geral”.

Nelas é possível acessar médicos da Susam na palma da mão, e, em caso de sintomas, relatar em tempo real para o profissional de saúde como eles são, além de acompanhar o boletim diário de casos no Estado.

Ainda neste domingo (19), 298 usuários novos se cadastraram no app em busca de atendimento. Para Mônica, o aplicativo reúne em um único canal um conjunto de serviços essenciais, diminuindo assim o fluxo de pacientes nas unidades de saúde e também permitindo o acompanhamento do quadro evolutivo desses pacientes por parte das autoridades em saúde, até a plena recuperação.

“Por meio deste aplicativo, os médicos acompanham a saúde dos pacientes, que podem relatar a evolução da sua condição física. Ao constatar o agravamento de algum sintoma, o médico pode acionar uma videochamada para avaliar do doente. Isso é muito importante porque garante atendimento de qualidade com profissionais qualificados e o mais importante, respeitando o isolamento social e reduzindo o fluxo nos hospitais”, explicou a gerente.

Na linha de frente desse atendimento, estão 62 médicos dos Centros de Atenção Integral à Criança (Caics), Centros de Atenção à Melhor Idade (Caimis) e Policlínicas, onde os atendimentos foram suspensos e reduzidos, no caso das policlínicas.

Entre as perguntas mais frequentes feitas aos médicos está a dúvida de onde o usuário pode ter acesso a medicação e como ter acessos aos atestados médicos.

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.