Terça-feira, 03 de Agosto de 2021
CPI da Covid-19

CPI: 400 mil mortes poderiam ter sido evitadas, dizem especialistas

As mortes poderiam ter sido evitadas se o governo tivesse adotado práticas científicas no controle da pandemia



image_processing20200422-23357-3r4a89_37A9DE67-93ED-451B-AD4F-E97C9D9F8125.jpeg foto: Michael Dantas / AFP
25/06/2021 às 08:05

Em depoimento à CPI da Pandemia na quinta-feira (24), a diretora-executiva da Anistia Internacional no Brasil e coordenadora do Movimento Alerta, Jurema Werneck, e o epidemiologista Pedro Hallal, da Universidade Federal de Pelotas, apontaram que 400 mil mortes por covid-19 poderiam ter sido evitadas no Brasil se o governo tivesse adotado práticas científicas no controle da pandemia.

Nesta sexta-feira (25), a CPI vai ouvir o servidor do Ministério da Saúde Luis Ricardo Miranda, e seu irmão, o deputado federal Luis Miranda (DEM-DF), sobre denúncias de irregularidades na compra da vacina indiana Covaxin.



O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), vice-presidente da CPI, disse que a comissão passa agora a investigar denúncias de corrupção. O senador Marcos Rogério (DEM-RO) afirmou que o governo está investigando as denúncias. 

 


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.