Preços abusivos

Deputado pede investigação para apurar preços abusivos na venda de oxigênio no Amazonas

Segundo o deputado, aumento foi de até 300%

Portal A Crítica
25/01/2021 às 13:57.
Atualizado em 09/03/2022 às 09:27

(Foto: Divulgação)

Por conta das inúmeras denúncias da comercialização de cilindros e recargas de oxigênio com preços extremamente abusivos no mercado amazonense, o deputado estadual Álvaro Campelo (Progressistas), protocolou ofício junto ao Programa Estadual de Proteção e Orientação ao Consumidor (PROCON/AM), e à Delegado Titular da Delegacia Especializada em Crimes contra o Consumidor (DECON/AM), requerendo investigação envolvendo empresas que, em meio à crise de oxigênio em Manaus, aumentaram em mais 300% seus preços.

“ Estamos vivenciando uma pandemia sem precedentes e, em meio à dramática falta de gás de oxigênio e cilindros para as pessoas internadas com Covid-19, empresas de representação e comércio de oxigênio elevam absurdamente o valor do produto. Desta feita, estou requerendo que se investiguem estas práticas criminosas e que os responsáveis sejam devidamente punidos",  afirmou Álvaro Campelo.

De acordo com o Código de Defesa do Consumidor, o aumento sem justa causa de preços constitui em prática abusiva. Tal ação é expressamente proibida, conforme determina o art.39 do CDC.

Assuntos
Compartilhar
Sobre o Portal A Crítica
No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.
© Copyright 2022Portal A Crítica.Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por
Distribuído por