Quinta-feira, 23 de Setembro de 2021
Vacinas vencidas

Doses de vacinas vencidas foram aplicadas no Amazonas, diz jornal; FVS nega

Pessoas de pelo menos 31 municípios do Amazonas, incluindo a capital, receberam as doses vencidas, de acordo com levantamento da Folha de São Paulo



vacinacao-covid-19-1_3312D414-38C9-4BDF-BC63-8AFD8FE1F575.jpeg Foto: Reprodução / Internet
02/07/2021 às 13:27

O Amazonas aplicou 594 doses vencidas da vacina AstraZeneca em pelo menos 31 municípios (incluindo a capital) é o que afirma reportagem da Folha de S. Paulo publicada na manhã desta sexta-feira (2). Destas, 86 doses vencidas foram aplicadas na capital amazonense. 

Segundo a reportagem, as doses vencidas fazem parte de oito lotes da fabricante que foram vencidos. O mais antigo é o lote vencido no dia 29 de março e o mais recente é o que corresponde ao dia 4 de junho.



Em pelo menos 31 municípios, incluindo a capital,  foram aplicadas as doses vencidas: Manicoré (104), Manacapuru (88), Manaus (89), São Gabriel da Cachoeira (46), Novo Aripuanã (40),  Iranduba (38), Nhamundá (28), Eirunepé (24), Itacoatiara (24), Silves (20), Novo Airão (20), Canutama (15), Atalaia do Norte (12), Autazes (11), Coari (8), Barcelos (6), Lábrea (4), Caruari (3), Ipixuna (2), Tefé (2), Borba (2), Humaitá (2), Pauini (1), São Sebastião do Uatumã (1), Jutaí (1), Caapiranga (1), Anori (1), Rio Preto da Eva (1), Manaquiri (1), Parintins (1), Tabatinga (1).

O imunizante da AstraZeneca é o mais aplicado no Brasil, correspondendo a 70% da população vacinada pela farmacêutica.

Até o dia 19 de junho, aproximadamente 26 mil doses com o prazo de validade expirado foram utilizados em 1.532 municípios do Brasil. A cidade que mais aplicou doses vencidas foi Maringá, no interior do Paraná, com 3.536 pessoas imunizadas pela AstraZeneca.

Em nota, a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas informou que todos os lotes de vacina que foram encaminhados pelo o Ministério da Saúde, via Programa Nacional de Imunização (PNI), foram distribuídos em tempo oportuno aos municípios, que são os responsáveis pelo armazenamento, aplicação e informação oficiais do Ministério da Saúde.

"A FVS-AM realiza o monitoramento junto às Secretarias Municipais de Saúde em relação ao controle de estoque de vacina, de acordo com lote e data de vencimento e, não há registro, por estas secretarias, de aplicação de doses com data de validade vencida", informou.

O órgão acrescentou ainda que a coordenação estadual do PNI está monitorando junto aos municípios para verificar se pode ter ocorrido falha de registro no  sistema de  informação e quais as  medidas que serão estabelecidas a partir do resultado desta análise.

A reportagem inicial foi publicada às 13:27, e alterada após manifestação das secretarias municipais de saúde e da Fundação de Vigilância Em Saúde.

News b9c859f0 b845 415e 97aa d9fe4eb65dc1 96581f6b 36a1 4a7c a5d9 8f8c56b0b256
Repórter de A Crítica
Amazonense, nascido e criado em Manaus. Graduado em Jornalismo e mestrando em Antropologia Social, ambos pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.