Quinta-feira, 03 de Dezembro de 2020
SERVIÇO

Em tempo de pandemia, UEA oferece atendimento psicológico gratuito online

Por conta da demanda, os atendimentos têm uma duração média de 30 minutos por pessoa. Trabalho é tocado por professores da universidade



terapia-online_60327FB1-DC6F-4E23-93A7-B7F0851D501D.jpg
30/03/2020 às 06:00

Desde a última quarta-feira (26) a Comissão de Saúde Mental da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) está oferecendo acolhimento psicológico à população em geral. Os atendimentos gratuitos acontecem de segunda a sábado por chamada telefônica ou chamada de vídeo, em regime de escala, de manhã, das 9h às 12h, à tarde, das 14h às 17h e à noite, das 18h às 21h.

Por conta da demanda, os atendimentos têm uma duração média de 30 minutos por pessoa. De acordo com a coordenadora da Comissão de Saúde Mental, Sônia Lemos, a ideia do projeto surgiu para atender a uma demanda do Comitê Gestor do plano de contingência da UEA para esse período de pandemia do covid-19.



“Os desafios impostos pelas ações de combate à pandemia do covid-19 podem gerar intenso sofrimento psíquico, por isso passamos a oferecer plantão psicológico gratuito para profissionais de saúde, estudantes da UEA e a população em geral”, explicou Lemos, que também é professora da Escola de Ciências de Saúde da UEA.

Até o momento, há sete psicólogos, que também são professores da UEA, fazendo o acolhimento psicológico por meio dos contatos disponibilizados nos canais digitais da universidade. “Nos próximos dias serão incorporados outros psicólogos que têm atendido ao nosso convite de voluntariado. Contamos com 17 profissionais, entre a equipe da UEA e os colegas que se colocaram à disposição para o desenvolvimento desta ação”, adiantou.

Já prevendo uma alta demanda, a coordenadora da Comissão de Saúde Mental, Sônia Lemos, orientou que as pessoas entendam que algumas vezes o telefone estará ocupado.

“Estamos acolhendo todas as ligações e realizando a escuta do número de pessoas dentro do que é possível. Pedimos que os pacientes atentem para a orientação de aguardar e ligar mais tarde ou de ligar para outro profissional conforme a escala. Importante ressaltar que é um acolhimento, uma ação pontual para as pessoas que precisam de uma escuta qualificada, neste momento. Não realizaremos acompanhamento psicológico. Para os casos em que houver estrita necessidade, serão feitos os devidos encaminhamentos.”, disse.

Atendimento on-line

O Conselho Federal de Psicologia (CFP) solicitou na última terça-feira (24) à União Nacional das Instituições de Autogestão em Saúde (UNIDAS), a inclusão de serviços psicológicos realizados de forma on-line na cobertura dos planos de saúde.

A medida é desdobramento de diálogo iniciado entre o CFP e o Ministério da Saúde sobre estratégias para o enfrentamento da pandemia. Na solicitação encaminhada à UNIDAS, o Conselho orienta que a inclusão do serviço on-line deve adaptar-se às demais condições hoje aplicadas aos atendimentos psicológicos presenciais para a contratação e remuneração dos profissionais conveniados.

Diante do atual cenário pandêmico, em que muitos pacientes se viram obrigados a interromperem o tratamento psicoterapêutico ou psiquiátrico presencial, tal medida veio em boa hora. Até porque, como lembra o médico psiquiatra Marcelo Niel, as pessoas que já fazem algum tipo de tratamento podem estar ainda mais vulneráveis a se desestabilizarem nesse período de quarentena.

“O nível de ansiedade das pessoas está muito elevado e muita gente tem apresentado crises mais sérias, que necessitam de ajuda profissional, e isso não é frescura. Dê suporte a elas. Chame para conversar, certifique-se de que ela está bem, pergunte se suas medicações estão em dia, se for o caso. São pequenos cuidados que podem fazer uma grande diferença”, orienta ele, que é doutor em ciência pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp)

 “Vários profissionais da área de saúde mental têm se disponibilizado nas redes sociais para escuta e suporte gratuitos e procurar ajuda é o primeiro grande passo para recuperar o equilíbrio”, completa.

No site “A Chave da Questão”, por exemplo, há diversos psicólogos conectados oferecendo apoio gratuito a pessoas que estejam lidando com alguma dificuldade durante o período da quarentena. O endereço é www.achavedaquestao.com.br.

News guilherme 1674 2977771b 6b49 41af 859a ef3c3b62eae8
Repórter do caderno Cidades do jornal A Crítica. Jornalista por formação acadêmica. Já foi revisor de texto de A Crítica por quatro anos e atuou como repórter em diversas assessorias de imprensa e publicações independentes. Também é licenciado em Letras (Língua e Literatura Portuguesa) pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.