Quinta-feira, 28 de Maio de 2020
EM MANAUS

Férias na rede municipal de ensino são antecipadas em razão do Covid-19

A partir desta terça-feira (17) os alunos matriculados na rede municipal de ensino entrarão de férias até o fim deste mês. O anuncio foi feito pelo executivo municipal no início da tarde de hoje (16) em razão do novo coronavírus (Covid-19). Sinteam pede suspensão na rede estadual de ensino



WhatsApp_Image_2020-03-16_at_13.11.10_89DF51C4-2EA0-4DDA-803B-122CA5B96E76.jpeg Foto: Divulgação
16/03/2020 às 13:37

A partir desta terça-feira (17) alunos matriculados na rede municipal de ensino entrarão de férias até o fim do mês de março, conforme anuncio feito pelo executivo municipal durante coletiva de imprensa realizada na tarde desta segunda-feira (16). A medida, de acordo como prefeito Arhur Neto, é para prevenção contra o novo coronavírus (Covid-19). A medida foi recomendada pela Visa Manaus durante reunião realizada hoje (16) com a Secretária Municipal de Educação (Semed) de Manaus. 

"Não podemos determinar que as escolas particulares possam fazer o mesmo, mas posso recomendar que observem a situação. Só temos uma caso confirmado e não há razão para ao pânico", declarou o prefeito de Manaus, Athur Neto.



Nas medidas emergenciais anunciados pela Prefeitura de Manaus, estão inclusivos os 3.212 servidores idosos ativos que irão trabalhar a domicílio; eventos que reunirão grande público, acima de 100 pessoas, inclusive os religiosos, estão suspensos; a emissão obrigatória da Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) em formato digital, para coibir o contágio por meio de papel; e está suspenso o cadastro de novos beneficiários da Manaus Previdência (Manausprev)

"Estamos há alguns dias trabalhando nas nossas escolas, com professores, gestores e assessores pedagogogicos no sentido de avançar e qualificar nas medidas preventivas", infirmou a titular da Semed, Kátia Schweirkadt.

Sinteam pede suspensão na rede estadual

Por meio de nota, o Sindicato dos dos Trabalhadores em Educação do Amazonas (Sinteam) pediu à Secretaria de Estado da Educação e à Secretaria Municipal de Educação a suspensão das aulas.

“Embora nossos alunos não sejam considerados como grupo de risco, eles são considerados proliferadores do coronavírus para outras pessoas, como os idosos, parte mais sensível da pandemia”, diz a presidente do sindicato, Ana Cristina Rodrigues, em ofícios enviados aos órgãos.

Além da suspensão das aulas, o sindicato também pede a que Seduc disponibilizem álcool em gel nas unidades geridas por elas e sabão nos banheiros das repartições e escolas. A preocupação ficou maior após a confirmação do primeiro caso confirmado em Manaus e pelas notícias da rápida disseminação do vírus. “Já se comprovou que uma das melhores formas de frear a disseminação do vírus é evitar o contato com ele, com o isolamento das pessoas”, disse Ana Cristina.    

 

News d amorim 845c88c9 db97 48fa b585 f1c0cb967022
Repórter de Cidades
Formado em Comunicação Social/Jornalismo pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam). Além de A Crítica, já atuou em uma variedade de assessorias de imprensa e jornais, com ênfase na cobertura de Cidades e Cultura.

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.