Quarta-feira, 03 de Junho de 2020
MEDIDA

Governador do Amazonas deve decretar medidas mais rígidas de isolamento

Wilson Lima definirá hoje estratégias para barrar o crescimento acelerado da Covid-19



centro_F2BE68DD-CD56-4305-BE72-8AC59C6901F3.JPG Lockdown (quarentena total) não foi adotado ainda para conter vírus. Foto: Arquivo/AC - Euzivaldo Queiroz
12/05/2020 às 06:44

Próximo do encerramento da prorrogação da suspensão de serviços não essenciais e da reabertura gradual das atividades econômicas em Manaus e região metropolitana, previsto para ocorrer nesta quinta-feira, dia 14 de maio, o governador do Amazonas, Wilson Lima, deve optar pelo caminho inverso e adiar o plano de flexibilização do isolamento social.

Ontem, Lima ressaltou que definirá, inclusive, medidas mais rígidas de isolamento social, principalmente, na capital Manaus, que segue como epicentro da doença no Estado. A reunião para propor essas novas medidas está marcada para hoje, com representantes dos demais poderes, do comércio e dos órgãos de controle.



“Amanhã (hoje) estarei reunindo com os poderes, com a indústria e o comércio para a gente reavaliar a possibilidade de estabelecermos medidas mais restritivas, porque quanto maior for o isolamento, mais rápida há a possibilidade da gente sair dessa situação e retomar a nossa rotina”, destacou o governador.

No dia 30 de abril, o Governo do Amazonas anunciou que a prorrogação de medidas restritivas, o que inclui a suspensão de serviços não essenciais, ocorreria até amanhã, dia 13 de maio, e cogitou um plano de reabertura das atividades econômicas por ciclo. O primeiro ciclo estava previsto para iniciar, justamente, nesta quinta-feira, com a reabertura de estabelecimentos em adição às atividades essenciais de funcionamento.

De acordo com Poder Executivo Estadual, em resposta ao jornal A CRÍTICA, “desde o anúncio do plano, a reabertura gradual das atividades econômicas não essenciais sempre esteve condicionada a redução dos indicadores de óbitos e casos positivos para o novo coronavírus”, afirmou a Secom e que devido à curva ascendente de infecções pela Covid-19 no Estado novas medidas de isolamento social serão definidas hoje.

Providências

Em entrevista a uma emissora de TV, ontem, o governador Wilson Lima ressaltou que o Estado vem se preparando para enfrentar o aumento de casos de síndromes respiratórias desde novembro de 2019, quando a Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM) apontava tendência de crescimento de casos principalmente por conta do período chuvoso no Amazonas.

“Nós colocamos para funcionar aqui um hospital que só funcionava com 30% da sua capacidade. Dos 350 leitos que tínhamos aqui, apenas 130 estavam em funcionamento, e nós colocamos esse hospital para funcionar com toda a sua totalidade, que é o Delphina Aziz, é referência para o atendimento da Covid-19. Então só lá nós abrimos mais de 200 leitos, incluindo leitos de UTI e leitos clínicos”, detalhou.

Ele também destacou a abertura do Hospital de Combate à Covid-19, na UniNilton Lins. “Nesse hospital já temos em torno de 100 leitos, sendo 16 UTIs e os outros clínicos, e com capacidade de aumentar até 400”, informou o governador.

News karol 2d8bdd38 ce99 4bb8 9b75 aaf1a868182f
Repórter de Cidades
Jornalista formada pela Uninorte. Apaixonada pela linguagem radiofônica, na qual teve suas primeiras experiências, foi no impresso que encarou o desafio da prática jornalística e o amor pela escrita.

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.