Segunda-feira, 30 de Novembro de 2020
ALTERNATIVA

Indústria e UEA apresentam solução para produção de respiradores no PIM

Propostas foram apresentadas durante reunião na última terça-feira (31), no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC)



photo_2020-04-01_10-02-12_D67C40E4-6B10-493C-BC6D-EB1D2F90179D.jpg Foto: Divulgação
01/04/2020 às 16:25

A academia e o segmento industrial vêm contribuindo na busca por soluções para a produção de respiradores no Amazonas. A Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e o Serviço Nacional da Indústria (Senai) estão desenvolvendo protótipos do equipamento mais importante para a manutenção da vida de pacientes graves da Covid-19, a doença provocada pelo novo coronavírus.

Em reunião, nessa terça-feira (31), no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), que contou com a presença do superintendente da Zona Franca de Manaus, coronel Alfredo Menezes, e do vice-presidente da Federação das Indústrias do Amazonas (Fieam), Nelson Azevedo, representantes da indústria e da universidade estadual apresentaram à Secretaria de Estado de Saúde (Susam) seus projetos de respiradores.



Também foram apresentadas outras iniciativas para produção local de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), entre outras soluções desenvolvidas ou em fase de desenvolvimento para o enfrentamento ao novo coronavírus no estado.

“Precisamos saber de que forma o Polo Industrial de Manaus (PIM) pode nos ajudar, que empresas podem produzir em suas plantas respiradores, máscaras e o que mais precisarmos para salvar vidas. Também queremos verificar com vocês qual a possibilidade de importação de produtos e peças e de doação  de itens necessários”, assinalou o secretário estadual de Saúde, Rodrigo Tobias, apresentando uma longa lista de insumos.

O primeiro item apresentado foi um protótipo de respirador pneumático desenvolvido por técnicos da Escola de Mercado do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai).

Ainda que não seja compatível com os usados nos hospitais, o equipamento poderá ajudar na manutenção da vida de um grande número de pacientes, caso seja aprovado para produção em escala.

O produto contou com apoio de médicos da rede estadual e privada de saúde na parte de desenvolvimento e testagem, e depende de material para a produção em escala e das licenças necessárias para produtos recém-desenvolvidos.

A UEA, em parceria com o Instituto Federal do Amazonas (Ifam), também trabalha no desenvolvimento de um respirador mecânico. Além da produção, a iniciativa da UEA é para a manutenção dos ventiladores da rede estadual de saúde que apresentam defeito.

O reitor da universidade, Cleinaldo Costa, apresentou ainda o kit de EPIs – com macacão, máscara, avental, propé e capuz – já desenvolvido para os profissionais de saúde. A iniciativa tem apoio de órgãos como o Ministério Público do Trabalho (MPT), entre outros parceiros.

A universidade trabalha também com a  capacitação de profissionais  de toda a rede de saúde. Na segunda-feira (30/03), a instituição iniciou um  treinamento para ensinar médicos que não atuam em UTIs a entubar pacientes.

A ideia é que todo e qualquer profissional esteja preparado para fazer o procedimento, que garante suporte avançado de vida aos pacientes. O treinamento iniciou com médicos residentes e se estenderá a outros profissionais.

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.