Domingo, 05 de Julho de 2020
LEVANTAMENTO

Isolamento fica abaixo de 48% em ao menos 10 cidades do AM, aponta painel

Cientistas do Atlas Amazonas observaram o ritmo de 'congestionamento' capturado por meio da geolocalização de celulares



show_WhatsApp_Image_2020-04-16_at_12.17.06_C842DD8C-07C6-4F8B-88FE-1A300C121BE6.jpeg Foto: Junio Matos
26/05/2020 às 14:43

Cerca de 10 municípios do interior do Amazonas registraram índice de isolamento abaixo de 48% na linha histórica até o último domingo (24). O dado faz parte de um Painel monitorado por cientistas do Atlas Amazonas, projeto colaborativo entre universidades e pesquisadores que busca o levantamento de indicadores de Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU), e que atualmente vem publicando estudos inéditos sobre o impacto da pandemia de Covid-19 no Estado.

Sem focar na cidade de Manaus, considerada epicentro pandêmico pelo número de casos e vetores de contágio de proliferação do novo coronavírus, os cientistas observaram o ritmo de 'congestionamento' capturado por meio da geolocalização de celulares. O sinal emitido por GPS foi analisado pela startup Inloco, com sede em Recife, Pernambuco, e disponibilizado para os cientistas.



Anori, município distante 195 quilômetros de Manaus, fechou o último dia 24 de maio na pior colocação com apenas 36% da população em isolamento social. Em seguida vem Maués, com 40%, Novo Airão com 41%, Urucará com 42%. Parintins e Manaquiri com 45%. Em Codajás esse índice ficou em 46%. São Gabriel da Cachoeira, Nova Olinda do Norte e Caapiranga registram índice em 47%. (Confira em vermelho na imagem abaixo).

Com cerca de 12 mil habitantes, de acordo estimativas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Anori possui 212 casos e três óbitos causados pela doença, conforme o último boletim da Fundação Vigilância em Saúde (FVS-AM). Há uma semana, o número de casos em todo o estado era de 20.913. Nos últimos sete dias, 8.954 novos casos foram confirmados, um aumento de 42,8% de infectados. São 1.758 mortos em decorrência do vírus, até o momento.

Além de Manaus, a doença já chegou em praticamente todo o Estado. Envira e Ipixuna são os únicos municípios sem casos confirmados de covid-19. As duas cidades registraram apenas casos notificados, que são os casos suspeitos. São 9 casos notificados em Envira e 13 em Ipixuna.

A reportagem de A Crítica tentou contato com a Prefeitura de Anori para comentar o índice de isolamento abaixo de 40% revelado pelo Atlas Amazonas, com base nos dados do último domingo (24). Assim que um posicionamento oficial for recebido, será adicionado nesta matéria..

Isolamento ideal

Para o coordenador técnico do Painel do Atlas Amazonas, pesquisador Danilo Egle, o isolamento ideal no Amazonas seria em cerca de 70%. "Isolamento em 70% seria o ideal. Atualmente Manaus está em 40% de taxa de isolamento. Qualquer movimento do poder público no sentido de afrouxar ou restringir a circulação de pessoas tem impacto nesse comportamento social", afirma Danilo.

Em um estudo divulgado ontem (25), cientistas do Atlas apontaram que até mesmo a aplicação precoce de medidas básicas recomendadas por especialistas de saúde, como obrigatoriedade do uso de máscaras em via pública, contribuíram para frear o avanço do vírus no interior

Os cientistas observaram que municípios como Anori implantaram de maneira tardia medidas de restrição de circulação de pessoas, principalmente por meio de transporte por barco. Os chamados 'bloqueios sanitários' poderiam contribuir também para aumento do isolamento social. Em Anori, essa medida foi implantada apenas no dia 6 de maio, por meio de decreto municipal.

Na última semana, o Atlas Amazonas revelou que as medidas de isolamento contribuíram para evitar que 2.500 pessoas fossem contaminadas pelo vírus em Manaus. Outro estudo também publicado pelo Atlas apontou que a cada pico de movimentação intensa de pessoas, um pico da doença é gerado, e esse ciclo costuma acontecer a cada 18 dias de intensa movimentação. 

Em 45%

No Amazonas, o isolamento social beirou os 45% nessa segunda-feira (25), de acordo com o Inloco. No dia 22 de março, um dia antes do decreto que declarou estado de emergência, o AM registrou o maior número de pessoas em casa, quando o Estado obteve a marca de 62% de redução da mobilidade. Apesar deste índice manter uma média entre 40% durante o mês de abril, no último domingo (24)  chegou a 53%, caindo para 45% nesta segunda-feira (25), ficando abaixo do ideal recomendado por especialistas que analisam a velocidade da doença.

 

Repórter

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.