Sábado, 24 de Julho de 2021
PREOCUPAÇÃO

Isolamento social em Manaus tem forte queda após retomada parcial do comércio

Índice que era de 50% no último dia 15 foi para 42% nesta segunda-feira, primeiro dia de abertura parcial de lojas e restaurantes em Manaus



WhatsApp_Image_2021-02-23_at_13.24.04_FF3AB792-7CE4-4049-B2A7-84AA63898E2F.jpeg Na segunda-feira, esta era a imagem do Centro de Manaus (Foto: Junio Matos)
23/02/2021 às 13:26

O isolamento social em Manaus caiu de maneira significativa nesta segunda-feira, primeiro dia de liberação parcial para atividades de comércio e restaurantes na capital amazonense. 

Dados do Painel '​Indicadores da COVID-19 para o município de Manaus', do Atlas ODS Amazonas, em parceria com a empresa Inloco, apontam que o isolamento atingiu 42% - uma semana antes, no dia 15 de fevereiro, o mesmo índice era superior a 50%. Os dados são obtidos com base na movimentação dos telefones celulares pela cidade. 



Para que se tenha uma ideia, este é o maior índice registrado desde o dia 24 de dezembro, quando o isolamento social foi de 41%. É preciso que se tenha em mente que, neste dia, com o comércio aberto e em plena véspera de Natal, a corrida pelas compras era algo 'natural', ainda mais que não havia nenhuma restrição de circulação determinada pelas autoridades estaduais ou municipal, o que só reforça a intensidade da circulação de pessoas em Manaus. 

Reportagem de A CRÍTICA mostrou que shoppings e Centro da cidade estavam bastante movimentados nesta segunda-feira, em um momento que o coronavírus ainda deixa, segundo os dados oficiais, mais de 1600 pacientes internados em Manaus e 130 com indicação de internação, mas sem vagas para isso. 

"Essa tendência de redução do isolamento irá se agravar com a retomada das atividades não essenciais e tornará ainda mais lenta a queda dos índices, ou no pior dos cenários, poderá reverter essas tendências de declínio lento observadas nas últimas semanas", alertou o coordenador do Atlas ODS Amazonas, o professor PhD Henrique Pereira, em publicação no site da Universidade Federal do Amazonas.

Os números - de mortes, novos casos e internações - apesar de estarem em queda, ainda são muito elevados para uma pretensa tranquilidade nas ações, conforme exemplifica o coordenador do Atlas. "(...) essa média de mais de 1.570 casos por dia ainda é 2,4 vezes maior do que aquela da 1ª semana de dezembro, ou seja, de antes da escalada da segunda onda da pandemia no estado. As internações caíram 51%, sendo a maior queda semanal desde o pico em 14 de janeiro. Com cerca de 68 internações diárias em média no Amazonas, os dados desta última semana ainda são 2,2 vezes maiores que os do início de dezembro. Os óbitos reduziram em 47%, na última semana, porém ainda são 4,8 vezes mais numerosos que no início de dezembro. Esses indicadores apontam que a velocidade de disseminação e de progressão da doença mesmo em queda ainda estão em níveis elevados no estado como um todo". 

 

News whatsapp image 2019 06 22 at 17.28.20 a187bead 9f3c 42a6 86d0 61eb3f792e97
Jornalista de A CRÍTICA
Jornalista de A CRÍTICA

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.