Sexta-feira, 03 de Julho de 2020
AGLOMERAÇÃO

Manauaras ignoram quarentena e movimentam feiras na sexta-feira Santa (10)

Procura por peixes fez o movimento na feira da Manaus Moderna ser intenso, com pessoas de diversas idades circulando sem máscaras e desrespeitando o distanciamento mínimo



5bd97a13-b259-4379-a63d-58b95b2fcc16_F7038CE6-EC01-4451-A8DE-BE3142EBDF2A.jpg Foto: Jair Araújo
10/04/2020 às 12:15

Mesmo com as recomendações do Governo do Amazonas e da Prefeitura de Manaus pela adoção do isolamento social como medida de combate à proliferação do novo coronavírus (Covid-19), a equipe do A Crítica identificou aglomerações em diversos pontos de Manaus na manhã desta sexta-feira Santa (10).

Um dos principais pontos de movimentação vistos foi na feira da Manaus Moderna, localizada no Centro da cidade. A grande procura por peixes fez com que diversas pessoas desrespeitassem o distanciamento mínimo e não utilizassem acessórios de proteção como máscaras. Também foram vistos idosos e crianças em meio aos transeuntes.




Feira da Manaus Moderna. Foto: Jair Araújo

A movimentação também foi constante em outros pontos da cidade. Na avenida Autaz Mirim, conhecida como Grande Circular, na Zona Leste, também foram identificados diversos pontos de aglomeração.

Presente em 56 bairros da capital amazonense, o novo coronavírus possui porcentagem de 88% de disseminação em Manaus, segundo dados divulgados no terceiro boletim de Situação Epidemiológica publicado pela Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM).

O bairro com maior número de casos confirmados é o Adrianópolis, situado na Zona Centro-Sul, com 39 infectados. O Tarumã, na Zona Oeste, fica no final da lista, com 15 casos confirmados.

Conforme última atualização do Ministério da Saúde (MS), contabilizada às 17h30 dessa quinta-feira (9), a taxa de letalidade no Amazonas é de 4,4%, com um total de 899 casos confirmados no estado, somando 40 mortes.

Na tarde de ontem (9), a diretora-presidente da FVS, Rosemary Pinto, falou sobre o risco da disseminação do vírus quando as pessoas quebram a quarentena. 

“Continuamos batendo na mesma tecla: fique em casa. Cada pessoa que quebra a quarentena e se expõe fora de casa pode transmitir o vírus para, no mínimo, outras três pessoas, e assim por diante”, disse. O Amazonas está na liderança da incidência da doença proporcionalmente no país.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.