Terça-feira, 29 de Setembro de 2020
LUTO

Morre apresentador do SporTV Rodrigo Rodrigues, vítima de Covid-19

Rodrigo estava internado desde o último sábado no Hospital Unimed-Rio, no Rio de Janeiro. Ele era um dos principais apresentadores do SporTV e eventual substituto de Felipe Andreoli no 'Globo Esporte', da TV Globo



rodrigo-rodrigues-apresentador-do-sportv-1563554877176_v2_900x506_CE31D93A-C8FF-4A63-9F24-EBE9A9D5FFC4.jpg Foto: Reprodução/Internet
28/07/2020 às 11:50

Morreu hoje (28), aos 45 anos, o jornalista, músico e escritor Rodrigo Rodrigues. Ele teve diagnóstico de Covid-19 e estava internado desde o último sábado no Hospital Unimed-Rio, no Rio de Janeiro.

Um dos principais apresentadores do SporTV e eventual substituto de Felipe Andreoli no "Globo Esporte", da TV Globo, ele recebeu diagnóstico de Covid-19 na primeira quinzena de julho. Após sentir-se mal no último sábado (25), RR, como era chamado, teve complicações devido a uma cirurgia para controlar uma trombose venosa cerebral (TVC) e não resistiu. A confirmação da morte foi anunciada no programa SportTV News, da SporTV, na tarde de hoje.



Rodrigo Rodrigues nasceu no Rio e fez carreira em diversos canais de televisão, como TV Cultura, SBT, ESPN Brasil, Band, Gazeta e Esporte Interativo. No SporTV, ele comandou programas como "Troca de passes", "Redação SporTV", "SporTV News", "Tá na Área" e "Seleção SporTV", além de ancorar o "Globo Esporte" em esquema de plantão aos sábados na TV aberta. Na ESPN Brasil, ele foi o primeiro apresentador do "Resenha ESPN", um dos mais conceituados programas do gênero.

Além do esporte, o jornalista também trabalhou na área cultural, em programas como "Vitrine", da TV Cultura, "5 Discos", da Gazeta, e "Cor de Rosa", do SBT. Ainda lançou livros: "As Aventuras da Blitz", sobre a trajetória do grupo musical comandado por Evandro Mesquita, e "London London", um guia para conhecer Londres de metrô.

O apresentador de TV também se notabilizou na música. Ele era guitarrista da banda "The Soundtrackers", que toca apenas trilhas sonoras do cinema, e chegou a se apresentar no quadro "Ding Dong", do "Domingão do Faustão". Ele também trabalhou como locutor e apresentador da Rádio Globo em São Paulo.

"Comecei desenhando, passei para o violão e aí, quando eu achava que ia ser professor de artes e tocar na noite, fiz um teste acidental e virei apresentador. E não parei mais, faz 25 anos isso", disse, em março.

Em nota oficial, o hospital Unimed Rio confirmou a morte do apresentador. Leia abaixo na íntegra:

O Hospital Unimed-Rio informa, com pesar, que, após a realização de protocolo de avaliação na manhã desta terça-feira, foi atestada morte encefálica no paciente Rodrigo de Oliveira Rodrigues.

O paciente encontrava-se em estado grave e coma induzido, em unidade de terapia intensiva, desde o último domingo, 26/07, após ter sido submetido a procedimento para diminuição da pressão intracraniana em decorrência de uma trombose venosa cerebral. Rodrigo havia dado entrada na emergência da nossa unidade no sábado, 25/07, com quadro grave e diagnóstico prévio de Covid-19.

Toda a equipe do Hospital Unimed-Rio se solidariza com familiares, amigos e admiradores do trabalho de Rodrigo Rodrigues.

Paulo Henrique Ribeiro Bloise
Diretor Médico

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.