Segunda-feira, 25 de Maio de 2020
LEVANTAMENTO

Movimento em espaços de recreação caiu 62% no AM, aponta Google

Número está abaixo da média nacional, que foi de 71%. Dados medem a eficácia das medidas adotadas no combate à Covid-19



show_shopping_55E60A04-E5B2-4098-B6D4-1F108F5BD2C9.jpg Foto: Divulgação
03/04/2020 às 17:08

O Amazonas registrou queda de 62% no trânsito de pessoas em espaços recreativos após medidas de isolamento social devido ao novo coronavírus. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (3) pela Google e medem a eficácia das medidas adotadas no combate à Covid-19 em 311 países.

O número está abaixo da média nacional, que no mesmo período apontou queda de 71% na movimentação em áreas de lazer e recreação de todo o país.



Para o levantamento, são considerados espaços de recreação bares, cafés e restaurantes, shopping centers, parques de diversões, museus, bibliotecas, salas de cinema e teatro.

Para fazer o levantamento, a Google levou em consideração os aparelhos smarthphones Android com o compartilhamento da geolocalização ativada. A companhia garante, no entanto, que tomou todas as medidas para assegurar a privacidade dos usuários.

Segundo a gigante da tecnologia, os dados devem ajudar autoridades "na tomada de decisões sobre a forma de gerir a pandemia de COVID-19".

Se nos espaços de recreação o fluxo de pessoas diminui, o movimento foi de crescimento nas áreas residenciais. O relatório mostrou um aumento de 13% nesses espaços.

As estações do transporte coletivo também apresentaram queda de 48% na movimentação. Movimento seguido por mercados e farmácias (28%) e espaços de trabalho (26%).

O Amazonas já registra 260 casos confirmados e sete mortes pela Covid-19. Em meio a isso, autoridades sanitárias locais seguem recomendando o isolamento social como principal medida para conter o avanço da doença no estado.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.