Quarta-feira, 27 de Outubro de 2021
CENÁRIO

OMS diz que pode ser a 'última chance' de encontrar as origens da Covid-19

Os primeiros casos humanos de Covid-19 foram relatados na cidade de Wuhan, no centro da China, em dezembro de 2019.



covid-19__1__5B69138C-A2EA-4847-BCEA-A134F449D650.jpg Foto: Reprodução/Internet
13/10/2021 às 15:40

A Organização Mundial da Saúde disse na quarta-feira que seu recém-formado grupo consultivo sobre patógenos perigosos pode ser "nossa última chance" de determinar as origens do vírus SARS-CoV-2 e instou a China a fornecer dados desde o início casos.

Os primeiros casos humanos de COVID-19 foram relatados na cidade de Wuhan, no centro da China, em dezembro de 2019. A China rejeitou repetidamente as teorias de que o vírus vazou de um de seus laboratórios e disse que não são necessárias mais visitas.

Uma equipe liderada pela OMS passou quatro semanas em Wuhan e arredores no início deste ano com cientistas chineses, e disse em um relatório conjunto em março que o vírus provavelmente foi transmitido de morcegos para humanos através de outro animal, mas pesquisas adicionais eram necessárias.

O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, disse que a investigação foi prejudicada pela falta de dados brutos relativos aos primeiros dias do surto e pediu auditorias de laboratório.

A OMS nomeou na quarta-feira os 26 membros propostos para seu Grupo de Aconselhamento Científico sobre as Origens de Novos Patógenos (SAGO). Entre eles estão Marion Koopmans, Thea Fischer, Hung Nguyen e o especialista chinês em saúde animal Yang Yungui, que participaram da investigação conjunta em Wuhan. L1N2R91AM

DÚZIAS DE ESTUDOS NECESSÁRIOS

Maria van Kerkhove, líder técnica da OMS no COVID-19, expressou esperança de que haveria mais missões internacionais lideradas pela OMS na China que envolveriam a cooperação do país.

1/4

A morfologia ultraestrutural exibida pelo Novo Coronavírus 2019 (2019-nCoV), que foi identificado como a causa de um surto de doença respiratória detectado pela primeira vez em Wuhan, China, é vista em uma ilustração divulgada pelos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC ) em Atlanta, Geórgia, EUA, 29 de janeiro de 2020. Alissa Eckert, MS; Dan Higgins, MAM / CDC / Folheto via REUTERS.

Ela disse em uma entrevista coletiva que "mais de três dúzias de estudos recomendados" ainda precisam ser realizados para determinar como o vírus passou da espécie animal para os humanos.

 

Testes chineses relatados para anticorpos em residentes de Wuhan em 2019 serão "absolutamente críticos" para entender as origens do vírus, disse van Kerkhove.

A OMS, em um editorial na revista Science, disse que ainda eram necessárias investigações detalhadas dos primeiros casos conhecidos e suspeitos na China antes de dezembro de 2019, incluindo análises de amostras de sangue armazenadas de 2019 em Wuhan e pesquisas retrospectivas de hospitais e dados de mortalidade anteriores. casos.

Os laboratórios na área onde os primeiros relatos de infecções humanas surgiram em Wuhan devem ser um foco, já que descartar um acidente requer evidências suficientes, disse.

Mike Ryan, o principal especialista em emergências da OMS, disse que o novo painel pode ser a última chance de estabelecer a origem do SARS-CoV-2, "um vírus que parou nosso mundo inteiro".

 

A OMS estava buscando "dar um passo para trás, criar um ambiente onde possamos olhar novamente para as questões científicas", disse ele. "Esta é nossa melhor chance, e pode ser nossa última chance de entender as origens deste vírus."

Chen Xu, embaixador da China na ONU em Genebra, disse em uma coletiva de imprensa separada que as conclusões do estudo conjunto foram "bastante claras", acrescentando que, como equipes internacionais já foram enviadas à China duas vezes, "é hora de enviar equipes a outros locais."

"Acredito que, se vamos continuar com a pesquisa científica, acho que deve ser um esforço conjunto baseado na ciência, e não nas agências de inteligência", disse Chen. “Portanto, se vamos falar de alguma coisa, estamos fazendo todo o negócio no âmbito do SAGO”.




Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.