Sábado, 08 de Maio de 2021
Parceria

Opas vai auxiliar Brasil na compra de medicamentos para intubação

Marcelo Queiroga e Socorro Gross concederam entrevista à imprensa sobre a reunião com o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus



intuba__o__reprodu__o_internet__5CA39998-6B08-4D35-BC87-BDC0A88D8617.jpg Foto: Reprodução/Internet
03/04/2021 às 11:54

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciou hoje (3) que a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), braço da Organização Mundial de Saúde (OMS), vai auxiliar o governo federal na aquisição de "kits de intubação" para pacientes com covid-19 no Brasil, que se encontra com os estoques reduzidos.

“Colaboramos agora com a Opas para conseguir repor nossos estoques reguladores, de tal sorte que essa operação diária que existe, de fazer o aporte desses insumos para estados e municípios, seja menos sofrida para o Ministério da Saúde, e que crie menos ansiedade na população brasileira”, disse Queiroga, que estimou em 10 dias a chegada dos primeiros itens.



Após se reunir com a diretora da Opas no Brasil, Socorro Gross, na manhã deste sábado (3), em Brasília, o ministro respondeu a perguntas de jornalistas. Ele afirmou que a meta é manter para abril a vacinação diária de 1 milhão de pessoas, e que para isso o Instituto Butantã e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), únicas produtoras no país, garantiram a entrega de 30 milhões de doses.

Queiroga destacou, porém, que a maior dificuldade é ter uma oferta maior de imunizantes, e que por isso tem feito avaliações técnicas, com a colaboração da Opas, para que, “no médio prazo”, fábricas de vacinas para animais sejam convertidas para a produção de imunizantes contra covid-19.

O ministro também afirmou que deve ser ampliada a colaboração das Forças Armadas na distribuição de imunizantes e na aplicação das doses.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.