Declaração

'Parece que só morre de covid', diz Bolsonaro ao minimizar pandemia

A declaração foi dada durante as típicas conversas que o presidente tem com apoiadores na saída do Palácio da Alvorada

Amariles Gama
19/03/2021 às 00:00.
Atualizado em 09/03/2022 às 08:40

(Foto: Reprodução/Internet)

Com mais de 2,7 mil mortes por covid-19 nas últimas 24 horas, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou mais uma vez, nesta quinta-feira (18), que “parece que só morre de covid”. Desta vez, ao questionar se a lotação nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) no Brasil é causada somente pela doença. 

A declaração foi dada durante as típicas conversas que o presidente tem com apoiadores na saída do Palácio da Alvorada. Na ocasião, Bolsonaro disse que é preciso analisar os dados e separar leitos de UTI ocupados por pacientes com covid e por pacientes com outra doença. 

“Parece que só morre de covid. Os hospitais estão com 90% de UTI ocupada. O que a gente precisa fazer? Quantos são de Covid e quantos são de outra enfermidade?”, disse Bolsonaro, sendo que a informação de lotação nas UTIs diz respeito a leitos específicos para covid-19.

Bolsonaro também deu desculpas sobre o atraso na compra de vacinas contra a covid-19, e afirmou que o que está acontecendo no país é uma “guerra política”, cuja intenção é “derrubar o presidente”. “Um dos raros países do mundo onde querem derrubar o presidente é aqui. Eles não apresentam soluções. Ah, comprar vacina. Onde é que tem vacina para vender?”, questionou.

Nesta quinta, os dados divulgados pelo Painel Coronavírus, do Ministério da Saúde, mostram que o país alcançou a triste marca de 287,4 mil mortes causadas pela covid-19, sendo 2.724 nas últimas 24 horas. No total de infectados pelo coronavírus desde o início da pandemia, o Brasil chegou a 11,7 milhões de casos.  

Assuntos
Compartilhar
Sobre o Portal A Crítica
No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.
© Copyright 2022Portal A Crítica.Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por
Distribuído por