Quinta-feira, 28 de Maio de 2020
COVID-19

Passageiros devem ficar atentos às recomendações contra coronavírus em voos

Fluxo de viajantes pode potencializar transmissão da doença. Segundo a Anac, somente em janeiro, o Aeroporto de Manaus recebeu 295,2 mil passageiros, entre embarques e desembarques domésticos



EUZIVALDO_QUEIROZ_BC7E7F55-003D-4907-8995-EF1A33D7C0D7.JPG Foto: Euzivaldo Queiroz
09/03/2020 às 15:27

Com os casos confirmados de coronavírus (Codvid-19) no país, os brasileiros que utilizam o transporte aéreo para fins de turismo ou trabalho necessitam estar atentos às recomendações para coibir a contaminação pelo agente infeccioso. Em Manaus, por exemplo, o Aeroporto Internacional de Manaus – Eduardo Gomes, localizado na Zona Oeste da capital, recebeu no mês de janeiro deste ano, 295.234 passageiros entre embarques e desembarques domésticos, segundo dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Cerca de 1,8 mil usuários utilizaram o Aeroporto Internacional de Manaus – Eduardo Gomes, para voos internacionais para fins de embarque ou escala, ainda conforme os dados da Anac. Manaus possui conexão aeroportuária com as cidades de Miami (EUA), Orlando (EUA), Bueno Aires (ARG), Caracas (VE), Cidade do Panamá (PM), Lisboa (PT) e Porto (PT). Passageiros de diferentes lugares e nacionalidades dividem o mesmo espaço dentro da aeronave.



De acordo com o último balanço da Fundação em Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), emitido no dia 2 de março, no Amazonas foram notificados ao Ministério da Saúde (MS) três casos suspeitos para Codvid-19. Ainda segundo a FVS – AM, um dos casos trata-se de uma pessoa que esteve nos Emirados Árabes. Os outros dois chegaram de viagem da França. Todos passam bem e estão em isolamento domiciliar, em Manaus.


Foto: Euzivaldo Queiroz

Um dos cuidados que o Ministério da Saúde (MS) preconiza é evitar grandes aglomerações. No entanto, para quem viaja, é uma missão impossível uma vez que as aeronaves comportam em média 150 passageiros, o que pode variar de acordo com o modelo da aeronave. O infectologista Antônio Magela, orienta que ao viajar deve-se evitar contato com pessoas que estejam tossindo, espirrando ou com indícios de gripe. Os indíviduos que viajarem com sintomas de gripe devem, segundo o médico, usar máscara descartável.

Questionado sobre condutas dentro da aeronave, o médico analisou que o álcool em gel é muito útil nessas situações.

“As pessoas que estão gripadas ou tossindo, caso forem viajar, devem usar a máscara dentro da aeronave para evitar contaminar demais passageiros. A lavagem das mãos com água e sabão é o método mais eficaz. E quando isso não é possível pode utilizar o álcool em gel. As aeronaves possuem um sistema de renovação de fluxo de ar. Caso tenha alguém tossindo, espirrando ou com febre, alguém da tripulação já vai estar ciente da decisão que deverá tomar. Cada situação deve ser avaliada para não gerar pânico”, ponderou Antonio Magela.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.