Domingo, 25 de Julho de 2021
Votação

PL da vacina deve ser votado pela CMM na próxima segunda-feira

O PL autoriza a participação da Prefeitura de Manaus no consórcio para a compra emergencial de vacinas contra a covid-19



show_CMM-PLENARIO_ROBERVALDO-ROCHA-1300x737_B7F22241-1E9C-4053-98DF-1BA429366443.jpg Foto: Reprodução/Internet
12/03/2021 às 18:34

O Projeto de Lei (PL) que autoriza a participação da Prefeitura de Manaus no consórcio para a compra emergencial de vacinas para imunizar a população da capital amazonense contra a Covid-19, deverá entrar em votação na próxima segunda-feira(15), foi o que afirmou o presidente da Câmara Municipal de Manaus( CMM), David Reis( Avante). “O projeto já chegou na casa e deveremos abrir votação na segunda-feira”, disse Reis.  


O prazo para o cadastro das prefeituras no consórcio, inciativa da Frente Nacional de Prefeitos(FNP), termina no dai 19 de março. O executivo precisa da aprovação da PL na CMM para dar prosseguimento ao processo e compra, o mais rápido possível, do imunizante necessário para atender a população. A PL deverá ser analisada pelas comissões extraordinárias para ser votada na semana que vem, em caráter de urgência. 




A Prefeitura de Manaus entregou a minuta da PL ao vereador Marcelo Serafim( PSB), líder do governo na Câmara Municipal de Manaus( CMM) na quarta-feira, durante a reunião a solenidade realizada no Centro de Cooperação da Cidade (CCC), em Adrianópolis, zona sul de Manaus. O prefeito lembrou a necessidade de acelerar a votação da PL para cumprir o prazo estipulado pela FNP. 


“Precisamos dessa aprovação para iniciarmos as tratativas para a aquisição de vacinas pela FNP. Irei até São Paulo para visitar a fábrica da União Química, para que nós possamos ver a possibilidade de aquisição, caso não recebamos as vacinas pelo governo federal. A Frente Nacional formalizou o projeto, e entreguei à CMM”, informou na ocasião o prefeito.


A ideia da prefeitura é adquirir doses das vacinas para imunizar 100% da população. “Temos mais de 240 vacinas sendo fabricadas no mundo. Aqueles laboratórios com os quais o governo federal ainda não obteve sucesso na negociação das vacinas, estamos autorizados a negociar com eles. Vamos buscar essa solução, para que possamos colocar vacinas para todos. Acredito que a solução para a vacinação no Brasil é a produção nacional. Os países que têm produção estão bem à frente dos demais. Essa produção vai nos tirar desse sufoco. Não existe oferta de vacina no mercado internacional”, concluiu.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.