Sábado, 06 de Junho de 2020
MEDIDA DO BEM

População de Novo Airão deixa as ruas desertas e aprova decreto de lockdown

A medida foi adotada para combater o avanço do novo coronavírus no município



novo_air_o_0F493B1D-2BB8-4B25-BD51-B9D326D2C619.JPG As ruas do município estão desertas. Fotos: Euzivaldo Queiroz
23/05/2020 às 08:00

Pela barreira de contenção instalada na entrada de Novo Airão, distante 115 quilômetros de Manaus, já se percebe que medidas mais rígidas de isolamento social foram adotadas para aquele município. A cidade está há seis dias em lockdown, o que significa a suspensão total de serviços considerados não essenciais e ainda, o bloqueio de circulação de pessoas nas ruas.

Com o decreto estabelecido pelo executivo municipal no último dia 18, e que tem validade inicial de 10 dias, Novo Airão dá exemplo de tranquilidade, de adesão ao isolamento social e de preocupação diante dos novos casos do novo coronavírus (SARS-CoV-2) se comparado a outros municípios do Amazonas como Manacapuru, uma das cidades mais afetadas pela pandemia, por exemplo.



Até ontem, Novo Airão contabilizava sete novos casos confirmados de Covid-19. Ao todo, são 90 casos testados como positivo, sendo 61 de pessoas que estavam em tratamento domiciliar, uma seguia internada em leito clínico, 24 pacientes estavam fora do período de transmissão e quatro óbitos, em decorrência da doença, haviam sido registrados. Ainda conforme o boletim epidemiológico emitido pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), 211 pessoas que estiveram contato com casos positivos estão sendo monitorados em casa.

Para com o secretário da Semsa de Novo Airão, Raimar Carvalho Araújo, o lockdown visa interromper a transmissão do novo coronavírus pelo município que, atualmente, tem quase 20 mil habitantes segundo o censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2019.

“A medida está sendo positiva e proveitosa. A gente só precisa que a população e comerciantes entendam que só existe essa forma de interromper a cadeia de transmissão do vírus”, ressaltou ele.

“Nem todo o recurso que o município tem disponível vai resolver a compra de medicamentos, insumos, de segurança, se a gente não diminuir a contaminação. A gente precisa parar a cadeia de transmissão e isso tem sido discutido por pessoas no mundo inteiro, que o lockdown é a medida mais eficaz nesse combate à pandemia”, acrescentou ele, que afirma ser necessário avaliar a eficácia da medida para que haja revogação antecipada ou a prorrogação do decreto, porém, o que vai determinar serão os registros diários de Covid-19.

Em suas casas obedecendo ao isolamento social, a população tem se mostrado a favor de medidas mais rígidas como é o caso do pintor Sebastião Oliveira Baimah, 58. Ele é natural de Manaus, mas escolheu a cidade como lar há cinco anos.

"Nós estamos com a família dentro de casa. Quando vamos fazer as compras só vai uma pessoa, e para entrar nesses mercadinhos, ninguém aceita a entrada sem máscara. É por isso que essa doença não está afetando tanto o município porque o povo está obedecendo".

Para a professora, Maria das Dores da Cruz, 56, o lockdown é uma medida que freia a contaminação do vírus que tem assolado outros municípios do interior do Estado. “Esse é o meio de parar com a doença e eu concordo plenamente com o decreto. A gente vê que a maioria das pessoas estão em suas casa, mas claro, sempre há aquelas que não querem nada com a vida e estão por aí circulando”, disse.

Medidas de saúde

Em Novo Airão, o atendimento domiciliar tem sido priorizado pela gestão municipal. Na busca ativa por novos casos, agentes de saúde vão de casa em casa a fim de encontrar pessoas que apresentem síndromes respiratórias para o devido acompanhamento médico. De acordo com Raimar Carvalho, os atendimentos voltados para a síndrome respiratória aguda grave (SARS) foram concentrados na Escola Municipal Aristoteles Freire Arnoud.

“Nós colocamos dois profissionais de saúde que estão seguimento ao protocolo de tratamento nesse colégio que é muito bem arejado e com estrutura adequada. Em paralelo a isso, a gente está com os agentes de saúde fazendo o que a gente chama de operação pente fino de casa em casa, verificando quem tem síndrome respiratória, se teve algum paciente que teve contato com algum paciente positivo para Covid-19”, explicou.

“Se eles identificarem isso, os agentes de saúde trazem a informação, no final da tarde, para a equipe de vigilância epidemiológica que tabula esse dado e direciona um outro profissional médico para fazer esse atendimento na casa, mas sem tirar a responsabilidade dessa unidade que está preparada para fazer esse atendimento dos pacientes com síndrome respiratória agudas”, acrescentou ainda

Sobre pacientes com Covid-19, Raimar Carvalho destacou que eles podem pode ser muito bem assistidos pelo município e afirmou que apenas nos casos em que não haja o equipamento necessário, os doentes serão transferidos para a capital. “Hoje, nós temos três tendas, as mesmas usadas pela Samel, para o atendimento. Eles nos cederam às tendas. Temos um ventilador bipap e nós fizemos a aquisição de mais duas”, comentou.

“Para dar tranquilidade e segurança no tratamento dos pacientes, a gente conseguiu montar uma estrutura mínima para conduzir esses pacientes aqui até algum grau de complexidade, se for avaliado pela equipe médica e ele precisar de um suporte ventilatório mais específico aí sim a gente entra em contato com unidade referência que é o Delphina Aziz e faz a remoção dele para Manaus”, finalizou.

Personagem

Para a autônoma Maria José Vieira de Almeida, 36 anos, a população de Novo Airão continua nas ruas. De acordo com ela, que herdou dos pais um empreendimento de refeições, o lockdown não está fazendo efeito para a cidade. "Na realidade esse lockdown, não tem mudado nada. As pessoas parecem que entenderam o contrário, ao invés de elas ficarem em casa, elas resolveram sair mais que o normal. As pessoas estão indo mesmo às ruas, sem cerimônias e sem máscaras". A renda dela caiu diante à pandemia do novo coronavírus, e com o decreto, as vendas de refeições caíram ainda mais. "A gente já não estava mais vendendo. Então, agora, estamos quase fechando as portas por está impossível".

Quinto município a decretar lockdown

Novo Airão é o quinto município do interior do Amazonas a decretar lockdown. Outras cidade que adotaram o bloqueio total de atividades não essenciais foram Tefé, Barreirinha, Silves e São Gabriel da Cachoeira. Segundo o decreto, estão autorizados somente os deliverys de alimentos naturais, industrializados, comida pronta e produtos de limpeza  e higiene pessoal, com horário definidos pela prefeitura. Também estão permitidos as entregas de medicamentos e produtos hospitalares.

Os estabelecimentos autorizados a funcionar devem respeitar o limite máximo de uma pessoa por grupo familiar, seguir a regra de distanciamento mínima de um metro, além de proibir o acesso aos locais essenciais sem máscara. E ainda, oferecer ao cliente água, sabão ou álcool em gel. Para os moradores fica proibido, segundo consta no decreto, visitas em casas e prédios, exceto pelos próprios moradores ou por pessoas que estejam desempenhando atividades consideradas essenciais. O lockdown em Novo Airão terá fiscalização do Sistema de Segurança Pública, da Defesa Civil, assim como do Comitê de Combate ao Covid-19.

Ainda conforme o documento, quem descumprir a medida será penalizado, primeiramente, com uma advertência. Caso se torne reincidente, o empresário poderá pagar multa no valor de  R$ 1 mil para pessoa física por dia, e  R$ 2 mil para microempresários individuais (MEIs) e empresas de pequenos porte (EPP). Caso volte a descumprir o decreto, o estabelecimento será embargado ou interditado. Embarcações e aeronaves que descumprirem as determinações podem ser multadas em R$ 5 mil por dia, limitados ao total de R$ 500 mil.

News karol 2d8bdd38 ce99 4bb8 9b75 aaf1a868182f
Repórter de Cidades
Jornalista formada pela Uninorte. Apaixonada pela linguagem radiofônica, na qual teve suas primeiras experiências, foi no impresso que encarou o desafio da prática jornalística e o amor pela escrita.

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.