Terça-feira, 18 de Maio de 2021
Manifestação pela reabertura

Profissionais do turismo e cultura protestam por retorno às atividades ou auxílio emergencial

Manifestação aconteceu em frente à Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam)



6a4a3186-8280-4113-8550-b60efdd1757e_49F59BDF-3224-40D7-AEC5-1BCA0332D8E3.jpg Foto: Gilson Mello
13/04/2021 às 10:13

Profissionais do turismo e cultura realizaram manifestação em frente à Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALEAM), situada na avenida Mário Ypiranga Monteiro, no bairro Parque 10 de Novembro, na Zona Centro-Sul, na manhã desta terça-feira (13). Eles reivindicavam auxílio emergencial e planejamento de retorno às atividades da categoria.

O ato se destina à reivindicação de auxílio emergencial para guias de turismo, profissionais liberais e a flexibilização do trabalho dos canoeiros e cooperativas, conforme convocação divulgada pelos manifestantes.



Segundo o autônomo e empresário de turismo Leonardo Mendes, 36, os profissionais estão sem trabalhar há aproximadamente um ano e dois meses. “A grande maioria das agências não recebeu nenhuma ajuda vinda do governo”, disse.

O homem afirmou, ainda, que recebeu um auxílio de R$ 6 mil do governo federal, que teve que ser devolvido para não acarretar em processo ao empresário.

“Esperamos que os parlamentares possam ouvir nossa reivindicação. Não queremos um benefício para a vida toda, apenas de seis meses a um ano, para que essas pessoas tenham tempo de se reinventar. Muitas delas estão passando fome e necessidade”, afirmou Leonardo.

O ato se deu em razão de impactos causados pela covid-19 sobre setores do turismo e cultura. Os manifestantes afirmam, que, até o momento, não houve solução proposta pelo poder público para socorrer os setores.

O guia de turismo Enilson da Silva Mesquita, 52, afirmou que cinco pessoas dependem diretamente dele, entre mãe, pai, esposa e filhos.

“Shoppings, bares e flutuantes podem abrir, mas por que não podemos trabalhar? Existem alternativas seguras com trabalho adequado às normas de vigilância sanitária. Há a possibilidade de se realizar triagem dos turistas, que é a alternativa principal”, disse.

As categorias de guia de turismo, agentes de turismo, motoristas, tripulantes, condutores, cozinheiros, canoeiros, cooperativas, profissionais da cultura e outros profissionais autônomos foram convocados nas redes sociais para o ato de protesto com início às 8h.

Por volta das 9h10, membros da manifestação foram admitidos dentro da ALEAM. O ato continua. Leve congestionamento foi gerado na avenida Mário Ypiranga. Policiais militares estiveram presentes no local.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.