Quinta-feira, 28 de Maio de 2020
isolamento social

Quarentena: o que você aprendeu e vai levar para a vida toda?

Personalidades locais quebram o silêncio e falam o que esse momento proporcionou para elas e família



WhatsApp_Image_2020-05-17_at_15.04.40_A5CE7CC4-3BCD-4A58-A988-9F034D82B0FE.jpeg (Da esq. para a dir.) Fabiana Bandeira, Gabrielle Assis, Lia Souza e Angela Bulbol (Foto: Divulgação)
17/05/2020 às 15:27

Em face da pandemia do novo coronavírus, diante de tantos casos, o distanciamento social é o método mais seguro e eficaz para frear a transmissão do vírus. Desse modo, ficar recluso em casa, além de salvar vidas, também pode representar uma oportunidade para aprender com o isolamento e extrair lições capazes de fazer você lançar um novo olhar para si e para o mundo ao seu redor.

Mas, afinal, em um momento de crise, é possível aprender uma nova lição de vida? Quatro personalidades relatam suas experiências e aprendizados que irão levar para a vida toda.



Valores e mudanças

Para a consultora e Dra. em administração, Angela Bulbol, a quarentena é tempo para rever posturas, entendimentos, revigorar ou introduzir valores para ser melhor. “A mudança é global, poderosa e sem retrocesso. E como ser humano, cidadã, mãe, esposa e filha me insiro de forma integral e receptiva a essas novidades, transformando dias difíceis em momentos de refazimento e humanidade”, declara.

A administradora considera, ainda, que desse momento será possível haver uma grande transformação. “Aprendizados profundos que rompem o olhar acostumado e que nos desafiam a novos valores ou reforço daquilo que verdadeiramente importa na vida: família, saúde, trabalho e amigos verdadeiros”. 

Ao vislumbrar um mundo pós-pandemia, Bulbol tece reflexões e seus principais anseios. “Tudo renascerá aos poucos, temerosos, impondo talvez um distanciamento, impactados pela memória vívida da doença, mas caminharemos, como seres humanos, insaciáveis na busca de significados, sonhos e vida”, conclui.

União e solidariedade

A empresária Lia Souza considera que a pandemia é o momento ideal para cada um ter consciência do seu papel para ajudar toda a população e de ressignificar atitudes e valores.

Da quarentena, leva lições. “Aprendi que podemos viver com muito menos do que estávamos acostumados e devemos valorizar mais os momentos juntos. Com a rotina de trabalho puxada, sobrava pouco tempo para isso e devemos continuar cultivando esse hábito mesmo após o fim da quarentena”, garante Lia.

Para o futuro, a empresária relata dois desejos. “Espero que todos permaneçam com a devida higiene pessoal para que não deixemos uma nova onda desta pandemia surgir e que possam continuar a nutrir este sentimento de solidariedade e união que está sendo marcante”, afirma.

Reflexão e positividade

De acordo com a arquiteta e party designer, Fabiana Bandeira, esse é um momento para refletir e analisar o que realmente importa. “Para mim, a família é meu bem mais precioso. Essa quarentena em sido fundamental para ficar mais próxima deles e aproveitar o simples fato de termos mais tempo para estarmos juntos, o que é raro durante nosso cotidiano devido aos compromissos de trabalho”, revela Fabiana.

Além disso, os dias em confinamento também deixou um legado. “Aprendi que se vive um dia de cada vez. Não devemos sofrer por antecipação, mas pensar positivo e acreditar que os obstáculos nos ensinam a evoluir e buscar novas alternativas para conquistar nossos sonhos e objetivos”, declara Fabiana.

E para além da pandemia, a empresária está com as melhores expectativas. “Acredito que todos vão sair dessa fase com uma cabeça melhor, sabendo realmente dosar o que mais importa. Por minha vez, desejo ser muito feliz ao lado da minha família, trabalho, aproveitar todos os momentos que a vida me oferecer e sempre agradecer pela saúde, a qual é a mais importante diante de tudo que estamos vivendo”, finaliza.

Fé e empatia

A publicitária e empresária Gabrielle Assis acredita que com fé, compaixão e solidariedade será possível passar por esse momento com mais leveza. “A palavra de ordem é empatia. É momento de dar as mãos e pensar em soluções. Em meio a tanta notícia preocupante, procurei alimentar minha alma ajudando quem precisa e nutrindo meus pensamentos com positivismo, sem julgamentos”.

Para ela, todos os dias da quarentena é uma descoberta, principalmente nos hábitos que tinha com a família. “Esse tempo dentro de casa retomei alguns costumes com a minha família que, anteriormente, devido a correria do dia a dia, havíamos deixado de lado”, destaca Gabrielle.

“Penso que depois que esses tempos passarem, as pessoas vão valorizar mais o mundo real, momentos simples e únicos, que antes não tínhamos noção da importância deles. Mais do que nunca as prioridades serão a família, a saúde, os abraços. Serão momentos minimalistas e de consumo consciente e funcional”, conclui.

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.