Segunda-feira, 25 de Maio de 2020
PREVENÇÃO

Sindicato recomenda que escolas particulares permaneçam fechadas

Apesar da suspensão das aulas presenciais, as escolas não pararam de funcionar e continuam atendendo seus alunos, investindo em ferramentas tecnológicas para oferecer atividades pedagógicas remotas, capacitação e adequação de um conteúdo cada vez mais atrativo para os estudantes



48180636896_7aaa263a03_z_44AD86BF-7551-4282-8D83-FF94236F5F38.jpg Foto: Reprodução
01/04/2020 às 14:50

O Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino Privado do Estado do Amazonas (Sinepe-AM) enviou notificação às escolas associadas, nesta quarta-feira (1°), recomendando que permaneçam fechadas, atuando somente com ensino à distância por mais um mês, até o dia 04 de maio, como prevenção ao Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus (Sars-Cov-2). As instituições associadas, da educação infantil até o ensino superior, já estão funcionando dessa maneira desde o dia 17 de março.

A medida está alinhada com as orientações do Ministério da Saúde (MS), do Conselho de Educação do Estado do Amazonas e do Governo do Amazonas. "Recomendamos a prorrogação da suspensão das aulas presenciais, a contar do dia 1° de abril, retornando as atividades somente em 04 de maio", informou a presidente do Sinepe-AM, professora Elaine Saldanha.



Apesar da suspensão das aulas presenciais, as escolas não pararam de funcionar e continuam atendendo seus alunos, investindo em ferramentas tecnológicas para oferecer atividades pedagógicas remotas, capacitação e adequação de um conteúdo cada vez mais atrativo para os estudantes.

Elaine Saldanha ressalta que as escolas estão mantendo todos os serviços prestados aos alunos, durante a quarentena, e que professores e demais profissionais das instituições continuam trabalhando ininterruptamente, para garantir uma educação de qualidade. “As instituições mantiveram a totalidade de seus colaboradores. Há aquelas que, inclusive, aumentaram o quadro de profissionais, contratando mão de obra especializada em Tecnologia Educacional”, frisa a presidente do Sinepe-AM.

As escolas que não estão oferecendo ferramentas de suporte remoto, segundo ela, deverão cumprir as resoluções dos conselhos de educação do município e estado, que determinam a apresentação de um calendário especial de aulas, após o retorno das atividades.

Atividades à distância

O Conselho Nacional de Educação, no Portal do Ministério da Educação, esclarece uma série de dúvidas com relação ao funcionamento das escolas, no período de isolamento social recomendado pelo MS. Dentre elas, explica que as atividades à distância estão previstas na legislação brasileira. A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional prevê que seja feito dessa forma, em situações emergenciais, como é o caso.

Reforça, ainda, que as atividades não presenciais serão validadas como conteúdo acadêmico aplicado. Ou seja, podem ser aproveitadas dentro das horas de efetivo trabalho escolar. “As escolas devem adotar mecanismos próprios de fornecimento do conteúdo e acompanhamento avaliativo e da participação efetiva dos estudantes”, diz o Conselho.

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.