Publicidade
Cotidiano
DIREITO

2ª Edição dos Jogos Jurídicos da OAB segue até sexta-feira (26)

O evento reúne cerca de 50 acadêmicos de oito instituições de ensino superior do Amazonas e um público estimado de aproximadamente 500 pessoas 23/05/2017 às 09:51
Show unnamed
acritica.com

A Escola Superior de Advocacia, da Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Amazonas (OAB-AM) deu início, na tarde desta segunda-feira (22), a programação da 2ª Edição dos Jogos Jurídicos da OAB. A competição é uma espécie de Júri Simulado com defesa de teses de diferentes temas. O evento reúne cerca de 50 acadêmicos de oito instituições de ensino superior do Amazonas e um público estimado de aproximadamente 500 pessoas. Programação segue até sexta-feira (26).

 Neste ano, a competição aborda diversos temas polêmicos, entre eles: terceirização da atividade fim; adoção de crianças por casais homossexuais; fim do foro privilegiado; liberação do porte de arma; aborto; financiamento público de campanha eleitoral, entre outros. O Diretor-Geral da ESA, Paulo Trindade, destacou o protagonismo dos acadêmicos que participam da competição. "O Concurso é uma medida acertada de competição acadêmica onde os verdadeiros heróis são os estudantes de Direito. Este Concurso é patrimônio imaterial da OAB e da comunidade acadêmica do Amazonas", acrescentou Trindade.

O evento é promovido pela Comissão de Aperfeiçoamento Jurídico da OAB-AM. A Presidente da Comissão, Yohanna Menezes, fala da importância do evento. “Quem participar dos Jogos terá a oportunidade de conhecer dois pontos de vista sobre o mesmo tema e ambos sendo tratados com respeito e seriedade que merecem. Desse modo, eles poderão escolher uma escolher uma posição com base nas duas percepções” completou Yohanna.

 A cerimônia de abertura contou com a presença do Presidente da OAB-AM, Marco Aurélio Choy, do Diretor-Geral da ESMAM, Desembargador Ari Moutinho, do Coordenador de Cursos da ESMAM, Paulo Feitoza, do Diretor-Geral da Escola Nacional de Advocacia, José Alberto Simonetti, do Secretário Estadual de Educação, Arone Bentes, da Coordenadora da Comissão de Aperfeiçoamento Jurídico, Yohanna Menezes, do Presidente do Tribunal de Ética e Disciplina da OAB-AM, Luis Augusto Pestana e do Presidente da Comissão do Advogado Iniciante, Daniel Bevenutti.

 O Diretor-Geral da ESMAM, Desembargador Ari Moutinho parabenizou a OAB pela dedicação e imensa responsabilidade de conclamar os acadêmicos de diversas faculdades para o debate de temas tão relevantes. "Aqui surgirão várias divergências, e por meio delas é que se busca a verdade", acrescentou Moutinho. O Coordenador de Cursos da ESMAM, Paulo Feitoza, ressaltou a importância da prática jurídica promovida pelo Concurso. "A prática é uma enorme aliada da teoria.  As duas atividades concorrem para um melhor é resultado da qualificação profissional" destacou Feitoza.

 Instituições participantes: Universidade Paulista (UNIP); Universidade Federal do Amazonas (UFAM); Faculdade Martha Falcão (FMF); Universidade Nilton Lins; Universidade do Estado do Amazonas (UEA); Escola Superior Batista do Amazonas (ESBAM); Faculdade Metropolitana de Manaus (FAMETRO); Centro Universitário Luterano de Manaus (ULBRA). A professora da Universidade Nilton Lins, Tereza Cristina Mota, disse que a responsabilidade é maior em razão do primeiro lugar no ano passado. "Espero que possamos repetir a conquista do ano passado. Quero falar em nome da coordenação de curso e do que promove o treinamento dos alunos. A conquista do primeiro lugar foi muito importante para a instituição e alunos", completou Tereza.

*Com informações da assessoria de comunicação.

Publicidade
Publicidade