Publicidade
Cotidiano
Notícias

27% dos profissionais brasileiros não possuem conhecimento algum da língua inglesa

Pesquisa da Catho revela que apenas 3,9% dos profissionais têm fluência no idioma. A Catho entrevistou mais de 26 mil profissionais em todo o País. 10/12/2014 às 10:25
Show 1
Procura por cursos online de idiomas têm crescido após a realização da Copa do Mundo
Portal ACRÍTICA Manaus

Pesquisa da Catho revela que 27,1% dos profissionais brasileiros afirmam não ter conhecimento algum da língua inglesa, somente 12,2% possuem nível fluente ou avançado, sendo que apenas 3,9% falam e escrevem fluentemente. Esses dados fazem parte da nova Pesquisa dos Profissionais Brasileiros da Catho, que traça um panorama sobre contratação, demissão e carreira dos profissionais do país.

Esse dado chega a ser preocupante em termos de qualificação, uma vez que o conhecimento em outro idioma pode representar aumentos salariais altos. Em algumas profissões, como para a área comercial, profissionais que possuem fluência em uma segunda língua podem ganhar até 148,38% a mais do que aqueles que não têm conhecimento algum.

Uma outra característica profissional que tem sido bastante valorizada no quesito cultura e conhecimento de idioma é a vivência em um outro país. 7,4% dos respondentes da Pesquisa dos Profissionais Brasileiros afirmam já ter morado no exterior por um período, sendo os principais motivos da vivência o Trabalho (40,5%) e o Estudo (36,3%).

Para o diretor comercial da Editora Bug, Joe Santos, o interesse dos profissionais por cursos de idiomas tem crescido nos últimos anos, principalmente nas opções online. “Preparamos um curso específico para profissionais liberais e que pode ser baixado no site www.inglesajato.com.br. A procura por nosso material para download cresceu 28% neste ano em função da Copa do Mundo.”, disse o executivo.

O levantamento da Catho entrevistou 26.459 profissionais em todo o Brasil. Do total de respondentes, 65% estão empregados; sendo que 35,9% são de grandes empresas (com mais de 500 funcionários). A pesquisa foi feita no período de 16 a 31 de março de 2014.

Publicidade
Publicidade