Publicidade
Cotidiano
ARBORIZAÇÃO

Obra da Prefeitura de Iranduba causa morte de árvores plantadas há 25 anos na cidade

Pelo menos 35 jambeiros foram mortos na avenida Amazonas, no Centro de Iranduba, durante obra na gestão de Xinaik Medeiros 18/03/2017 às 05:00 - Atualizado em 18/03/2017 às 11:23
Show iranduba
Apenas quatro jambeiros, que não morreram, permanecerão ao longo do canteiro central da avenida Amazonas, em Iranduba (Fotos: Euzivaldo Queiroz)
Silane Souza Iranduba

Pelo menos 35 jambeiros mortos foram retirados do canteiro central da avenida Amazonas, no Centro, de Iranduba (a 27 quilômetros de Manaus), na noite da última quinta-feira (16). As árvores, plantadas há 25 anos, começaram a morrer, a partir de 2015, quando a Prefeitura do Município resolveu estreitar o canteiro central para aumentar a largura nos dois sentidos da via. A previsão é que 83 mudas de pau pretinho sejam plantadas no mesmo local na próxima semana.

O mototaxista Franck Melo, contou que os jambeiros eram muito bonitos, mas, ultimamente não tinham boa aparência e estavam trazendo perigo para os pedestres. “Quando passava um caminhão e encostava as árvores mortas caia muito galho. Fazia medo andar ou trafegar próximo delas porque os galhos podiam cair em cima da gente. Mas tudo isso só aconteceu porque não levaram em conta os jambeiros quando fizeram a revitalização da avenida”, apontou.

Há 25 anos, o empresário César Rios, participou da ação que plantou os jambeiros no canteiro central da principal avenida de Iranduba. Ele lembrou que as árvores foram plantadas por estudantes depois de um desfile escolar. “Participamos de uma marcha simbólica e depois plantamos os jambeiros. O que plantei ficava próximo da praça. Eu estava com meu pai no dia. Me Lembro até hoje”, relatou. “Ontem (quinta-feira) estive olhando a extração das árvores com uma tristeza”, completou.

O agente de fiscalização ambiental Wilson Rodrigues, da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semads), explicou que em 2015, na gestão do ex-prefeito Xinaik Medeiros, a prefeitura realizou a revitalização da avenida Amazonas sem comunicar ou solicitar nenhum estudos a Semads. “A obra era necessária para dá espaço para dois carros passar por via, antes não dava, só que não fizeram como devia. Nós não acompanhamos”, frisou.

Para Rodrigues, um conjunto de fatores foi responsável pelas mortes dos jambeiros. “Na época, o secretário de finanças (David Queiroz) era quem mandava e executava as ordens de obra. O secretário de meio ambiente não tinha poder de barganhar sobre o que teria que ser feito. E por conta disso aconteceu essa situação. Essa obra tinha que ser acompanhada por um técnico da área ambiental para auxiliar os serviços sem que eles prejudicassem as espécies, infelizmente isso não ocorreu”, disse.

'Pau pretinho' foi o escolhido

O agente de fiscalização ambiental Wilson Rodrigues contou que a espécie pau pretinho foi escolhida para substituir os jambeiros por apresentar características adequadas para o plantio em vias públicas e se adaptar bem ao clima amazônico. Ao todo, 83 mudas de 1 a 1,5 metros serão plantadas a partir da próxima segunda na avenida Amazonas.

Conforme ele, a Semads também quer envolver as crianças na plantação das mudas, como aconteceu com os jambeiros, como forma de conscientizá-las sobre a importância do reflorestamento. “Queremos trazer a escola para perto das questões ambientais, que é um tema transversal e passa por todas as áreas. É importante que as crianças participem deste tipo de ação porque educação ambiental não se dar de uma hora para outra, mas paulatinamente”.

Comprometimento 

De acordo com a Semads, a ação para plantar as mudas de pau pretinho no canteiro central da avenida Amazonas, será feita graças a parceria firmada com a empresa responsável pela obra de revitalização na via em 2015, que mesmo sem receber pelo serviço na época, se comprometeu em replantar a área com a morte dos jambeiros.

Publicidade
Publicidade