Publicidade
Cotidiano
Notícias

'A Região Norte precisa de mais apoio e o MEC fará isso', disse o ministro Aloízio Mercadante

O ministro da educação está na capital amazonense para anunciar o novo ciclo do Plano de Ações Articuladas (PAR) para a Região Norte 03/02/2016 às 10:47
Show 1
O ministro está na capital amazonense para anunciar o novo ciclo do Plano de Ações Articuladas (PAR) para a região e promover uma reunião sobre o Programa Nacional de Alfabetização na Idade Certa.
Janaína Andrade Manaus (AM)

Durante uma reunião com governantes locais, o Ministro da Educação, Aloízio Mercadante destacou as dificuldades pelas quais as escolas passam na Região Norte e prometeu que sua pasta terá papel ativo em solucioná-las.

"O [secretário estadual de Educação] Rossieli [Soares] me falou de escolas em que a merenda demora cerca de 90 dias para chegar. A Região Norte precisa de mais apoio e o [Ministério da Educação] MEC fará isso", disse Mercadante.

Plano

O ministro está na capital amazonense para anunciar o novo ciclo do Plano de Ações Articuladas (PAR) para a região e promover uma reunião sobre o Programa Nacional de Alfabetização na Idade Certa.

Segundo ele, o novo ciclo do PAR contempla 20 macrometas bastante desafiadoras para a sociedade brasileira. "No entanto, 19 delas dependem da 20, que é o financiamento", admitiu o ministro.


Atenção

Dessas metas, uma que deve exigir bastante do poder municipal é a primeira, que é a de garantir que todas as crianças de 4 a 5 anos estejam na escola.

"Precisamos ir atrás dessas crianças das áreas ribeirinhas, então eu prestaria atenção nessa meta", declarou Mercadante. O prefeito de Manaus, Artur Neto, estava presente.

Inclusão

O ministro da educação também ressaltou a importância de incluir no sistema público de ensino, em especial nos materiais didáticos, a história dos povos afro-descendentes.

"Até hoje, a esse tema não foi dada a devida importância e, apesar de sermos um país de cultura ocidental, temos que entender que os afro-descendentes também fazem parte da história", disse.

Publicidade
Publicidade