Publicidade
Cotidiano
ENTREVISTA

‘A Suframa terá portas abertas daqui para frente’, diz novo superintendente do órgão

Appio Tolentino diz que sua gestão será marcada por mudança de atitude no atendimento aos empresários e celeridade nos processos 25/06/2017 às 05:00
Show 654654
Foto: Divulgação
Antônio Paulo Brasília (DF)

Nomeado pelo presidente Michel Temer no dia 2 junho como superintendente da Suframa, o engenheiro e advogado tributarista Appio Tolentino afirma  que a meta prioritária de sua gestão será promover uma mudança de mentalidade na Suframa, deixando-a mais célere em suas atividades e interlocuções, de forma que a classe empresarial conte sempre com portas abertas e receba o maior prestigio possível.  

O novo superintendente da Suframa também afirmou que, em sua gestão, a autarquia terá atuação intensamente focada na geração de empregos e na atração de novos investimentos.

Ele assumiu a autarquia no lugar de Rebecca Garcia, que foi removida do cargo pelo presidente Michel Temer como retaliação política. 

Na sua posse, tanto em Brasília quanto na apresentação em Manaus, o senhor foi enfático ao dizer que a sua administração terá uma “mudança de mentalidade”. Que mudança é essa que vai implementar?

A administração que eu pretendo fazer à frente da Suframa é colocar sempre o empresário como prioridade. Os representantes da classe empresarial, tanto do setor comercial, da agroindústria, de serviços, da indústria, entre outros segmentos, irão trazer as dificuldades e nós iremos sentar e discutir juntos que medidas podemos tomar para solucioná-las. Daqui para frente, a Suframa terá portas abertas. A bandeira da instituição será celeridade.

Esse foco no empresariado passa pela atração de novos investimentos?

Vamos fazer missões em que iremos convidar empresários de todos os setores e prestadores de serviço pra que nos acompanhem. Essas missões serão pontuais para nos certificar quais são as empresas que nós queremos trazer e ter a oportunidade de convencê-las a vir para a região.

Como o senhor vai contribuir para reduzir a massa de desempregados que ultrapassam 220 mil?

Nós temos que fazer uma política forte de atração de investimentos, levantar quais são os produtos e os componentes que a indústria brasileira importa. Feito isso, temos que tentar trazer essas empresas porque é melhor comprar da Zona Franca de Manaus ou da região do que importar.

O senhor pretende continuar com ações como o destravamento de 11 PPBs (Processos Produtivos Básicos), no âmbito do governo federal?

Sobre este tema, eu mesmo estarei à frente de todo o processo decisório e participarei ativamente das reuniões de trabalho, em sintonia com as equipes técnicas da autarquia junto aos Ministérios. Temos que ver o que causa da demora, quais os pontos conflitantes que levam a isso, e tentar negociar para que tenhamos nossos PPBs aprovados no tempo desejado.

O presidente Temer sancionou a lei com as novas taxas da Suframa. Qual a sua expectativa em relação ao  contingenciamento?

O descontingenciamento das verbas arrecadadas pela Suframa será fundamental. Uma vez que o dinheiro arrecadado na região seja aplicado na região, obviamente será um instrumento importantíssimo de desenvolvimento não só para o Amazonas, mas para todos os Estados da nossa área de abrangência. Eu e todos os nortistas ocidentais temos uma expectativa de que esses recursos não sejam contingenciados.

Qual a sua avaliação sobre a infraestrutura na região de abrangência da Suframa, especialmente as estradas e comunicação?

 Precisamos modernizar, fazer parcerias com a iniciativa privada, dar mais celeridade às fiscalizações. Estamos dispostos a conversar com todos os agentes envolvidos para fazer essas parcerias.

Qual vai ser o seu "olhar" para os outros quatro estados da região amazônica  que fazem parte da administração da Suframa?

 Eu e a equipe técnica iremos fazer visitas aos outros Estados, pedir audiências com os agentes políticos e produtivos e tentar definir a forma mais prática de ajudarmos no desenvolvimento de cada uma dessas localidades.

Ninguém assume publicamente a sua indicação ao cargo. O senhor sabe quem foi que o indicou?

Essa resposta em não sei dizer. Não trato de política.

Perfil Appio Tolentino

Idade: 57 anos

Formação Engenharia de Pesca e Direito

Profissão: Engenheiro e Advogado tributarista.

Experiência: Ingressou no serviço público há 30 anos, na Seplan-CTI. No órgão, foi Diretor de Departamento na área de Desenvolvimento Econômico e Secretário Executivo de Desenvolvimento Econômico do governo Omar Aziz. 

Publicidade
Publicidade