Publicidade
Cotidiano
Notícias

Ações vão beneficiar gestantes que necessitam de atendimento psicossocial, em Manaus

A nova organização do serviço vai ajudar nos casos em que mulheres gestantes e puérperas estejam tomando alguma medicação controlada, casos de depressão pós-parto, entre outras situações 15/09/2015 às 18:33
Show 1
O trabalho faz parte do processo de ampliação e consolidação da Rede de Atenção Psicossocial no Sistema Único de Saúde (SUS), integrando a atenção básica aos serviços de saúde mental
acritica.com Manaus (AM)

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) está iniciando uma ação para beneficiar gestantes e puérperas (mulheres que estão no período de até 42 dias após o parto) que apresentam necessidade de atendimento psicossocial.

O trabalho faz parte do processo de ampliação e consolidação da Rede de Atenção Psicossocial no Sistema Único de Saúde (SUS), integrando a atenção básica aos serviços de saúde mental.

“O objetivo da ação é organizar ainda mais a rede de atendimento, especialmente na zona Sul de Manaus, para que grávidas e puérperas, atendidas nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs), que estão em processo de sofrimento psíquico ou sofrem de algum transtorno mental, recebam o atendimento adequado às suas necessidades”, informou a gerente do Distrito de Saúde (Disa) Sul, enfermeira Oriana Nascimento.

De acordo com a enfermeira Lúcia Marques de Freitas, responsável pelo programa de Saúde da Mulher no Disa Sul, as equipes de saúde que identificarem gestantes e puérperas que precisem de atenção psicossocial, receberão o apoio da Equipe de Matriciamento em Saúde Mental, formada por profissionais médicos, assistentes sociais, psicólogos e psiquiatras, estimulando o cuidado compartilhado.

“O atendimento já é realizado nas UBSs, mas a direção do Disa Sul verificou a necessidade de se estabelecer um fluxo de atendimento específico, inserindo a equipe de Apoio Matricial que, em parceria com a equipe de profissionais da Unidade de Saúde, irá ajudar a avaliar a situação e identificar o tipo de acompanhamento que a paciente necessita e se há necessidade de intervenção”, informou Lúcia Freitas.

A nova organização do serviço vai ajudar nos casos em que mulheres gestantes e puérperas estejam tomando alguma medicação controlada, casos de depressão pós-parto, entre outras situações.

Saúde Mental

O matriciamento ou apoio matricial é um novo modo de produzir saúde em que duas ou mais equipes, num processo de construção compartilhada, criam uma proposta de intervenção pedagógico-terapêutica que irá beneficiar os usuários do SUS.

A técnica responsável pela Rede de Atenção Psicossocial do Disa Sul, Luciana Diederich, explica que a equipe de apoio matricial em Saúde Mental desenvolve ações de cuidado psicossocial direcionada aos vários segmentos da população, envolvendo homens e mulheres.

Também realiza visitas às UBSs duas vezes na semana, atendendo à solicitação das equipes de saúde para atuar como suporte técnico especializado e qualificar suas ações na elaboração de projetos terapêuticos junto à população.

“A ação junto às gestantes e puérperas é uma das atividades realizadas pela equipe de Apoio Matricial do Disa Sul, que atua em diferentes aspectos da saúde mental, prestando apoio às equipes de saúde de acordo com a demanda encontrada em cada território. Algumas vezes é necessário realizar a visita domiciliar para avaliar de forma integral a situação do paciente e ajudar a estabelecer a melhor intervenção em cada caso”, informou Luciana Diederich.

*Com informações da assessoria de imprensa

Publicidade
Publicidade